sexta-feira, 4 de junho de 2021

ENTRE ESTES TIPOS E EU HÁ ALGO PESSOAL



Joan Manuel Serrat. É um cantor, poeta, músico e compositor espanhol, um dos mais destacados exemplos da música espanhola e catalã. Nasceu em Barcelona em 1943.
Passou o último período da ditadura do general Franco no exílio e continua a estar proibido pela censura. Em 2007, recebe o título de cavaleiro da Legião de Honra, a mais alta distinção da República Francesa, por os seus contributos à criação cultural, promoção do catalão no mundo e pela sua defesa da liberdade de expressão.

ALGO PESSOAL

Homens de palha que usam a colônia e a honra
Para ocultar intenções obscuras
Têm dupla vida, são sicários do mal!
Entre estes indivíduos e eu há algo pessoal
Eles têm mais truques que os magos, verdadeiramente
Sem usar vareta mágica, desaparecem gente
Abracadabra, desapareceste - se seu cartaz diz algo que os ponha tristes
Odeiam os humanistas
Os estudantes de Filosofia são todos uns terroristas!
Geralmente não se dão bem com os pensadores
São como touros, não veem todas as cores
Chegaram para nos salvar nestes tempos trágicos
Juntos com suas promessas cheias de realismo mágico
E com sua linguagem de mentiras infinitas
Convencem até as flores de que não são bonitas
Te confundem até que tenham claridade mental
São dos tipos que vendem gelo
À um esquimó
Fazem armadilhas com os votos na escola eleitoral
Com estes tipos, também tenho algo pessoal
Rodeados de protocolos, comitivas e seguranças
Viajam à paisana em carros blindados
A semear calúnias, a mentir com naturalidade
A colocar nas escolas seu retrato
Gastam mais do que se têm para colecionar
Espiões, listas negras e arsenais
Dá agonia vê-los fanfarronear
A ver quem é que o tem o maior
Se armam até os dentes
Em nome da paz
Jogam com coisas que não tem reposição e a culpa é sempre do outro quando algo lhes sai mal
Entre estes tipos e eu há algo pessoal
Dos colégios militares são devotos
Porque pensam que, para defender-se
Têm que matar ao outro
Difícil de ajuizar frente aos tribunais
Mandam a terceiros para não deixar suas impressões digitais
Fogem em helicópteros da milícia e se fazem doentes para escapar da Justiça
Presenteiam futebol, cerveja e um pouco de dança também
Pra que você se esqueça de que eles não estão se comportando bem
Roubaram os sonhos de metade da humanidade
Não creem na Páscoa, tampouco em Natal
A estes tipos, quando pequenos, não os deram carinho
Por isso quando se atira neles, se protegem com as crianças
Frente às câmaras, para não pegar mal, desjejuam uma hóstia aos Domingos na catedral
São como sucos de frutas com sabor artificial
Entre estes tipos e eu, há algo pessoal
E como quem, na coisa, não tem nada a perder
Soam o alarme e rompem as promessas
E em nome de quem não têm o gosto de conhecer
Nos põem a pistola na cabeça
Agarram aos cabelos, mas para não se sujarem
E experimentam novos métodos de massacrar, Sofisticados e muitas vezes convincentes
Não reconhecem nem os seus pais quando perdem o controle
Nem se lembram que neste mundo há crianças
Nos negam a todos o pão e o sal
Entre estes tipos e eu há algo pessoal
Entre estes tipos e eu
(Com eles não me dou, com estes tipos não concordo!)
Entre estes tipos e eu
(Porque os loucos que esquecem não se dão com os registros)
Entre estes tipos e eu há algo pessoal.

(citado pelo economista Fábio Giambiagi)

Viver é Perigoso

DEFINITIVO !

Viver é Perigoso

QUEM É QUEM


Convocado para depor na CPI da Covid, mas com a data do seu depoimento ainda em aberto, o empresário Carlos Wizard está desde o fim de abril em Orlando, na Flórida, onde tem casa. Vacinou-se contra a Covid-19 nos EUA.

Citado como membro participante do "Ministério da Saúde Paralelo".

O curitibano Carlos Roberto Martins tem 65 anos. Aos seus 12 anos, seus pais tornam-se seguidores da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, conhecida como Igreja Mórmon. Então, a partir de contatos e aulas de inglês com os missionários norte-americanos da igreja, aprendeu inglês.

Aos 17 anos viajou aos Estados Unidos para morar e aperfeiçoar no inglês. Aos 19 anos, serviu em uma missão religiosa para a Igreja de Jesus Cristo em Portugal.

Carlos Martins conseguiu uma vaga na Universidade Brigham Young, situada em Provo, no Estado de Utah. Formou-se em Ciência da Computação e Estatística e estagiou por um ano em Cincinnati, Ohio, na Champion International, empresa de papel e celulose. Depois foi transferido para a filial brasileira, em Mogi Guaçu, SP.

Em tempo, a BYU é uma universidade privada de propriedade da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, sendo a mais antiga (1875) instituição existente no oeste americano e é a maior universidade religiosa da América. Cerca de 98% dos 34.000 alunos da universidade são membros da Igreja.

Morando em Campinas, para complementar o salário mensal da família, Carlos passou a dar aulas de inglês à noite após o expediente, na sala de sua casa. Com metodologia de ensino focada na conversação, conquistou alunos e abriu uma escola. Posteriormente, transformou a escola em uma rede de idiomas através do sistema de franquias. A Wizard.

Carlos Martins fundou a Wizard em 1987. O empresário conseguiu acrescentar, judicialmente, o Wizard - no seu nome, que significa sábio, mago, especialista ou feiticeiro.

Em 2010 compra a rival Yázigi por 100 milhões de reais.

A sede da Wizard localiza-se em Campinas. Os cursos trabalham com inglês, espanhol, italiano, alemão, francês, chinês, japonês, português para estrangeiros e inglês em braille.

Em 2013, vendeu a sua participação na empresa à transacional Pearson PLC por cerca de US$ 720 milhões.

Wizard chegou a ser mencionado para cargo de Secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação do Ministério da Saúde do general Pazuello. Que, possivelmente, polêmicas declarações, não foi concretizado. O bem sucedido empresário, também é constantemente apontado como membro do “Ministério Paralelo” e já teve sua convocação aprovada para depor na CPI.

Viver é Perigoso

DESCENDO DO MURO COM TODO O CUIDADO


Para quem é criticado por falar pouco, ou ficar em cima do muro, essa afirmação do governador Romeu Zema ganha importância. Ao ser perguntado sobre o atraso das reformas, ele disse que o Brasil se acostumou com pautas pequenas.
 
Por quê? 

" Em vez de discutir reformas fica discutindo se urna precisa de impressora. Nós ficamos imprimindo extrato bancário ou confiamos na tela do computador?  As pautas deveriam ser as reformas administrativa, tributária, política, entre outras. Estão discutindo coisa pequena no Congresso. O dia do padeiro, não tenha nada contra o padeiro. Homenagem para não sei quem. Nós precisamos é discutir coisa que leva comida para o prato do brasileiro. Tem gente morrendo de fome”

Romeu Zema

Viver é Perigoso

ABRA OS OLHOS E VEJA OS MUROS E AS PAREDES AO SEU REDOR


Eduardo Kobra - Rua Oscar Freire (São Paulo)

Refletindo a realidade das ruas, o grafite possui uma forte conotação de liberdade. Assim, os artistas do grafite expressam suas vontades, tristezas e críticas produzindo marcas em paredes, edifícios e monumentos.

A arte do grafite teve seu início nos Estados Unidos, na década de 1970, mais precisamente em Nova York. Porém, há indícios de que essa manifestação artística seja muito mais antiga, pois há relatos desse tipo de arte que remetem ao Império Romano.

Viver é Perigoso

DOM

Hoje, sexta (4) acontece a primeira série brasileira de drama a estrear na Amazon Prime Vídeo. Trata-se de "Dom."    

A história do carioca Pedro Machado Lomba Neto, o Pedro Dom (1981-2005). Os detalhes foram contados por Victor Dantas, pai do rapaz de classe média que se tornou o líder de uma quadrilha dedicada a assaltar edifícios de luxo no Rio de Janeiro e um dos nomes mais temidos da cidade no início dos anos 2000.

A produção, em oito episódios, é protagonizada por Gabriel Leone (Pedro Dom) e por Flavio Tolezani, que interpreta Victor. A série, baseada em fatos reais, além de mostrar o envolvimento do jovem Pedro com as drogas e, em seguida, com uma facção criminosa, é focada na relação entre pai e filho, que tem papéis antagônicos.

Foram 4 meses de gravação. A série vai estrear, simultaneamente, em mais de 200 países onde a plataforma de streaming está presente – a história foi traduzida para mais de 30 línguas.

"Dom" é dirigida por Vicente Kubrusly e Breno Silveira e tem no elenco os atores Filipe Bragança, Raquel Villar, Isabella Santoni, Ramon Francisco, Digão Ribeiro, Fábio Lago, Julia Konrad e André Mattos.

Vamos assistir.

Viver é Perigoso

AMIGOS


"Mesmo com tudo parado e a mesmice de sempre, talvez tentando fingir que tudo segue normal, resolvi emendar o feriado, apesar de ser um dia como os outros. Surpreendido fui pelo telefonema de um amigo dos tempos jurássicos e há muito sem dar notícias.

- Alô, tudo bem com você e sua família ? Descobri o seu telefone e estou lhe ligando para dar um abraço e confirmar que te quero muito bem. Abraço. Tchau.

Só. E precisaria de mais ?

Foi obrigatória a lembrança do Vinícius: 

Tenho amigos que não sabem o quanto são meus amigos. Não percebem o amor que lhes devoto e a absoluta necessidade que tenho deles.

E eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos! Até mesmo aqueles que não percebem o quanto são meus amigos e o quanto minha vida depende de suas existências...

A alguns deles não procuro, basta-me saber que eles existem. Esta mera condição me encoraja a seguir em frente pela vida. Mas, porque não os procuro com assiduidade, não posso lhes dizer o quanto gosto deles. Eles não iriam acreditar!

Muitos deles estão lendo esta crônica e não sabem que estão incluídos na sagrada relação de meus amigos. Mas é delicioso que eu saiba e sinta que os adoro, embora não declare e não os procure.

Quando viajo e fico diante de lugares maravilhosos, cai-me alguma lágrima por não estarem junto de mim, compartilhando daquele prazer principalmente os que não desconfiam ou talvez nunca vão saber que são meus amigos!

A gente não faz amigos, reconhece-os."

Vinícius de Morais

Viver é Perigoso

ORDEM UNIDA


Viver é Perigoso