domingo, 25 de abril de 2021

MELHOR DIREÇÃO

 

Viver é Perigoso

JUÍZO MOÇADA !



Cerca de 2,5 mil pessoas alcançadas pela campanha de vacinação contra a Covid-19 em Minas Gerais podem ter recebido, de forma equivocada, doses de fabricantes diferentes do imunizante entre a primeira e a segunda aplicação. 

Cidadãos nesta situação não estão devidamente protegidos do novo coronavírus, e as injeções complementares utilizadas nestes casos foram desperdiçadas.

Levantamento realizado por jornal "O Tempo" a partir das fichas registradas no Ministério da Saúde revela que 2.360 pessoas tomaram a primeira dose da Covishield (AstraZeneca/Fiocruz) e o complemento da Coronavac (Sinovac/Butantan), enquanto outras 195 trilharam o caminho oposto. O arquivo inclui todos os contemplados com as duas aplicações até a última quinta-feira (22) nos postos localizados em Minas.

Belo Horizonte e Lavras concentram a maior parte dos casos, com 200 vacinados de forma equivocada em cada uma das cidades. Em seguida, aparecem Governador Valadares (68), Santa Luzia (46), Uberaba (44) e Varginha (43).

Em Itajubá, segundo a reportagem, o erro atingiu 15 pessoas  

Viver é Perigoso