quarta-feira, 9 de junho de 2021

DRIVE - THRU


Passando uns dias com os netos Luc e Tito em São Paulo, extremamente prazeroso buscá-los na escola nos finais de tarde. Uma festa seguida de pedido/imposição:  

- Vô, vamos passar no Drive-Thru do Mac ?

Uma ordem cumprida de imediato e com alegria.

Pedidos diferenciados, detalhados. Para um, sanduiche com cheddar e sem molho, mais nuggets, com molho barbecue e também suco de laranja. Ah ! milk-shake de morango. Se der, sorvete de casquinha misto, baunilha e chocolate. Para o outro, o mesmo, mas tudo diferente.

Imaginando o acontecimento de fato parecido nos anos 60. Com o Sr. Zé Riera, Dona Helena e os 11 filhos. De kombi, é claro. Cada um com seu pedido particularizado. Uma hora para fazer os pedidos, pagar e retirar a mercadoria. Mais uma hora para separar as encomendas.

A "porca torceria o rabo" na hora de pagar. R$ 30,00/pessoa, num total de R$ 390,00. Nem a pau ! Primeiro porque a grana era controlada e dada a inexistência de cartão, o dinheiro vivo era conduzido embolado no bolso da calça.

Tudo acontece na hora certa.

Já pensou, na época, se encostasse no Drive-Thru a kombi do Sr. Zé Riera, logo atrás a do Capitão Chaves e a seguir a do pai da Moças Bonitas da Rua Carlos Goulart ? E se decidissem pelo mesmo programa, no mesmo dia e horário, o Sr. Zezinho Machado com a sua turma ? e se surgisse o Sr. Guilherme Cardoso com família. Todos "inexplicavelmente" utilizando kombis.

O Mac da Boa Vista não atenderia mais ninguém.

Em tempo, já funcionou na cidade o Drive-Thru da pipoca. Funcionava na esquina do Pé-de-Porco. Destino certo, aos domingos à noite, após o culto da Iª Igreja Presbiteriana de Itajubá, atendendo o Sr. Zé Riera e criançada. Um saquinho pequeno para cada um. Não dava vinte cruzeiros.

Viver é Perigoso 

NÃO É HORA PARA BRINCADEIRA



Pouso Alegre chegou a 365 mortes por Covid-19 e passou Itajubá como a cidade com mais óbitos pela Covid-19 no Sul de Minas. No boletim epidemiológico divulgado nesta quarta-feira (9), sete novas vítimas fatais da doença foram confirmadas.

A coisa pega é em relação aos caos positivos.

Pouso Alegre também é a cidade da região com mais infecções: são 18.663 contaminações desde o início da pandemia. Itajubá é a quarta colocada em relação ao número de registros: 8.155.

Viver é Perigoso

RESUMO DA ÓPERA



O presidente Dr. Bolsonaro disse na 2ª feira (7) que aproximadamente 50% das mortes cujas causas foram registradas como covid-19 não tiveram o vírus como motivo principal. De acordo com o chefe do Executivo, a informação constava de um relatório produzido pelo TCU (Tribunal de Contas da União).

Na tarde do mesmo dia, o TCU esclareceu que não há informações em relatórios do tribunal que apontem que ‘em torno de 50% dos óbitos por Covid no ano passado não foram por Covid’.

Hoje, o TCU determinou abertura de processo disciplinar e afastamento do auditor Alexandre Figueiredo Costa Silva Marques, que havia inserido o documento no sistema do órgão no último domingo.

O auditor já admitiu à sua chefia imediata no TCU que foi ele o autor das análises. Ele relatou que comentou o teor de suas opiniões com o pai, que é militar e amigo de Bolsonaro.

O pai do auditor é Ricardo Silva Marques, coronel do Exército Brasileiro. O militar foi nomeado gerente-executivo de Inteligência e Segurança Corporativa da Petrobras em 2019.

Desde então, o coronel já se reuniu três vezes com Bolsonaro, no Palácio do Planalto. Antes de assumir a função na Petrobras, o militar foi gerente de segurança corporativa do Bondinho Pão de Açúcar.

E assim vamos seguindo...

Viver é Perigoso

SONHO DE CONSUMO DE IMPERADORES


D. Pedro I vivia em guerra com os jornais que criticavam o seu Governo. Das 12 ocasiões em que discursou no Parlamento, em duas o imperador cobrou dos senadores e deputados uma lei que reduzisse a liberdade de imprensa e lhe permitisse punir e calar as “folhas” oposicionistas.

Afirmou D.Pedro I em 1829:

"O abuso da liberdade de imprensa, que infelizmente se tem propagado com notório escândalo por todo o Império, reclama a mais séria atenção da assembleia. É urgente reprimir um mal que não pode deixar em breve de trazer após de si resultados fatais" 

O imperador pedia a aprovação de um projeto de lei restritivo que havia sido apresentado em 1827, mas vinha sendo levado em banho-maria pelo Parlamento. Diante da cobrança imperial, os parlamentares se viram obrigados a desengavetar essa proposta de Lei de Imprensa.

No fim, a oposição conseguiu barrar o ímpeto autoritário de D. Pedro I. A Lei de Imprensa de 1830 —a primeira do tipo aprovada pelo Parlamento brasileiro— concedeu aos jornais muito mais autonomia do que desejava o monarca. (El País)

Viver é Perigoso

JÁ FOMOS BOM NISSO !




O governador Romeu Zema participou, nesta terça-feira (8/6), na Cidade Administrativa, da assinatura do decreto que regulamenta a Lei 23.748/2020 para a exploração da infraestrutura e de serviços das linhas ferroviárias de menor extensão, conectadas às vias férreas de maior alcance, também conhecidas como shortlines.

O Plano Estratégico Ferroviário de Minas Gerais (PEF) será divulgado nos próximos dias e promete novo fôlego para o setor no Estado. É que o diagnóstico trará um conjunto de projetos de transporte de cargas e de passageiros por meio das ferrovias que cortam Minas, bem como estratégias para atender às demandas do segmento e da população.

São estimados, inicialmente, investimentos de R$ 26,7 bilhões no curto prazo, mas, no período de dez anos e no melhor dos cenários, esse montante pode chegar a R$ 40,26 bilhões.

Trechos mencionados no Sul de Minas:

Turismo:

Lavras - Três Corações – Varginha

Cargas:

Varginha - Três Corações - Passa Quatro

Viver é Perigoso

DE NOVO SÃO LOURENÇO


Iniciada em 18 de janeiro no Brasil, a vacinação contra a Covid-19 não ocorre de maneira uniforme. Assim, Minas Gerais tem cerca de 11,7% da população imunizada com duas doses até o momento, mas algumas.

Em números absolutos, a cidade da lista com mais moradores vacinados com as duas doses é São Lourenço, no Sul de Minas: 7.543 pessoas (16,3%).

O Tempo

Viver é Perigoso

ESTAMOS LASCADOS

 

Viver é Perigoso

CANTINHO DA SALA

 


Maxwell Alexandre (Rio de Janeiro, 1990) vive e trabalha na favela da Rocinha. Criado em berço evangélico, o artista serviu o exército e foi patinador de street profissional durante 12 anos. Graduou-se em design por uma universidade católica, a PUC-Rio, no ano de 2016. Em 2018, teve reconhecimento da Arquidiocese e recebeu o prêmio São Sebastião de Cultura. Maxwell considera suas obras orações e seu ateliê um templo. Sua jovem carreira tem reconhecimento internacional.

Viver é Perigoso