sexta-feira, 8 de maio de 2020

BAIXO CLERO


Escreveu hoje a Sonia Racy no Estadão:

Não se viu grupo que marchou contra o lockdown, ontem, com Bolsonaro e Paulo Guedes até o STF, qualquer empresário ou banqueiro conhecido. Não que o ministro da Economia tenha se confundido ao afirmar que estavam presentes representantes de 45% do PIB brasileiro.

Foram para Brasília, 12 executivos contratados para dirigir diferentes sindicatos.

Quais ? O do aço - Marco Polo Lopes, escolhido para falar em nome da iniciativa privada. E o de brinquedos, exportadores, calçados, construção, energia, máquinas, plásticos, químicos, moda, indústria da construção pesada e farmacêutica.

Não apareceram, o presidente da Fiesp, Firjan, CNI, CNC, nem da Sociedade Rural Brasileira.

Com ou sem máscaras.

Blog: Na verdade, foram é usados pelo Planalto. Correm o risco de perderem os empregos pela bobeira.

Viver é Perigoso

Um comentário:

Anônimo disse...

Todos saíram mal na fita. Todos que acompanham o governo atual. Queima de currículos. Além de serem usados os que falaram proferiram besteiras e insultos ao senso comum. Sensibilidade política e humana ZERO.