quarta-feira, 2 de maio de 2018

FIRME POSIÇÃO PARTIDÁRIA

Como foi noticiado, a análise do pedido de impeachment do governador Fernando Pimentel (PT) foi suspensa na tarde de hoje pela Mesa da Assembléia Legislativa de Minas Gerais.

Hoje também, o rompimento do pmdb com o governador Fernando Pimentel, anunciado ontem nas prévias do partido, foi desautorizado pela bancada estadual do partido na Assembleia. 

Segundo o grupo, o partido continua integrando a base do petista e só vai decidir se terá ou não candidato à sucessão do petista em julho, na convenção. No Legislativo, os parlamentares ainda não descartam a manutenção da aliança PT e MDB para as eleições de 2018.

Lembrando, após a decisão do MDB pela candidatura própria, tomada com 353 votos nas prévias de ontem, o presidente do partido Antônio Andrade decretou o rompimento e disse que os filiados do partido deveriam deixar os cargos no governo Pimentel.
 
Tadeu Leite, líder do pmdb diz que o sentimento do partido hoje é pela candidatura própria, mas não descartou a união com o PT. Ele acredita na possibilidade de juntar Pimentel, o presidente da Assembleia Adalclever Lopes e a ex-presidente Dilma Rousseff em uma mesma chapa. 

Tudo como o previsto, afinal, muitos cargos estão em jogo.

Viver é Perigoso

2 comentários:

Anônimo disse...

O susto de araque, em comum acordo entre os dois lados, durou apenas o tempo necessário para que os acordos de bastidor fosse alinhados.
Nada de novo e tudo com antes.
Duas quadrilhas apenas dividindo o butim.
Ou alguém esperaria algo diferente dos partidos que encabeçam a lava jato?

Edson Riera disse...

Lava-Jato -

O que a política brasileira não apresenta, são surpresas.

Zelador