sábado, 2 de setembro de 2017

OH, MINAS GERAIS !


Deu no Jornal Nacional:

Advogados da JBS entregaram à Procuradoria Geral da República novos levantamentos, relatórios detalhados e gravações de conversas com políticos, que serão anexados ao acordo de delação premiada da empresa. Essas informações complementares vão embasar as investigações que estão em andamento e podem provocar a abertura de outras apurações, porque em alguns casos surgiram novos nomes. 

Os documentos estão em sigilo, mas foram revelados pelo Jornal Nacional, ontem à noite, que diz ter tido acesso às gravações. Em uma delas, o ministro da Indústria e Comércio, Marcos Pereira, fala abertamente sobre um esquema de corrupção. 

Políticos mineiros do PMDB, incluindo o vice-governador Antônio Andrade, teriam sido gravados. Além dele, também foram gravados pela JBS negociando vantagens, segundo os delatores, o ex-deputado federal e hoje deputado estadual em Minas, João Magalhães, e os deputados federais Leonardo Quintão, Mauro Lopes, Newton Cardoso Junior e Saraiva Felipe.

Blog: PMDB, como sempre, liderando no setor. Vão continuar nas mãos do Pimentel.

Viver é Perigoso

2 comentários:

Anônimo disse...

É Zelador , este PMDB !!!! Aliás não sei não mas é pouco vereador na terrinha para fiscalizar o Adiantamento de numerários para as Secretarias! De só uma olhada na quantidade de Portarias, parece pao saindo do forno ! PADEIRO

Edson Riera disse...

Padeiro,

Esses adiantamentos são chamados para cobrir despesas miúdas. Coisas do dia a dia. Imagino que antes de liberar uma nova parcela, a anterior tenha sido justificada com os devidos comprovantes. Um amigo me explicou que os constantes adiantamentos para a Secretaria da Saúde são necessários para cobrir despesas com viagens para pessoas que recebem tratamento médico em outras cidades. Nesse caso, faz sentido.

Mas, a Prefeitura não é de dar qualquer explicação para ninguém.

Zelador