segunda-feira, 6 de março de 2017

SER HISTÓRICO


Daqui a dois anos, em janeiro de 2019, estarei completando 50 anos de estreia na Unifei. Assim espero. Passei no vestibular em 1973.
Cai na real ao ler sobre a inauguração do Complexo Histórico e Cultural da Unifei acontecido no dia 23/11/2016.
Durante todo o meu curso (1969/1973) estudei e frequentei diariamente as unidades do Complexo. Só vim a conhecer o Campus e suas instalações atuais depois de formado.

Localizado no centro de Itajubá, em dois edifícios históricos, o complexo é composto pelo Centro Histórico Eletromecânico, pelos espaços culturais, pelo patrimônio histórico e por todas as salas que ocupam o Prédio Anexo.
O Centro Histórico Eletromecânico é formado pelo Laboratório Thermo-Hydro-Electrico (LTHE),  Laboratório de Máquinas Elétricas (LME),  Prédio Central da Unifei  Museu Theodomiro Santiago, Laboratório de Máquinas Elétricas, Laboratório de Simulação de Centrais Hidrelétricas do LTHE, Central Termelétrica do LTHE, Auditório Prof. Antônio Rodrigues D’Oliveira (AARO),
O Centro Técnico Cultural Pedro Mendes (CTC) é mais recente, com uns 20 anos de existência.

De certa forma, pelo menos na minha consciência, já faço parte da história. Lembro-me muito bem, que fiz o 1º ano do curso científico, em aulas noturnas, no Auditório Dr. Antonio (AARO), cedido pela nossa, então Efei ou IEI, para o Colégio Estadual, que funcionava no Grupo Velho. No mesmo Auditório fiz uma das provas do vestibular em dezembro de 1968.
Formei-me utilizando réguas de cálculo. Calculadoras ? Só mais adiante.  

O Complexo tem por finalidade preservar a história da Universidade; promover atividades de cunho artístico, cultural, científico e tecnológico voltados ao ensino, à pesquisa e à extensão; e possibilitar à comunidade externa o acesso à memória, aos bens culturais e às informações na área de interesse da Instituição. 

Convivíamos todos juntos, os menos de quinhentos alunos, da nossa Escola. Cruzando pelos corredores, pelos laboratórios e alguns poucos, pela pequena biblioteca.

Tempos bicudos de AI-5 editado pela ditadura três semanas antes do vestibular.

Sinto um orgulho danado disso.

Viver é Perigoso 

Nenhum comentário: