quinta-feira, 5 de março de 2020

ESTAMOS LASCADOS

Em Brasília o velho DEM e o envelhecido NOVO
Comenta-se e parece ser a realidade. A ação do partido Novo em pedir a STF a inclusão dos gastos com inativos nas despesas de pessoal teve o objetivo de livrar Romeu Zema, único governador do partido, de pagar o reajuste concedido de 41,7%, aos policiais e estendido pela Assembléia Mineira a todos os funcionários.

Ao pedir a inclusão dos gastos com inativos nas despesas de pessoal, os aliados de Zema inviabilizam, sob a ótica fiscal, os Tribunais de Justiça e as Assembleias Legislativas e os Ministérios Públicos.

Preocupado com a situação, o presidente do Tribunal de Justiça de Minas, desembargador Nelson Missias de Morais, fez enorme mobilização em Brasília. Com livre trânsito no STF, reuniu-se, nesta terça (3), com os ministros Alexandre de Morais e Dias Toffoli (presidente). 

Nelson Missias comparou a ação do Novo a uma agressão ao Judiciário. “Uma das mais virulentas agressões que se perpetram contra o Poder Judiciário Nacional, em todas as suas esferas de gestão e competência, especialmente aos tribunais de justiça estaduais”, apontou. Segundo ele, as deduções das despesas com inativos e pensionistas é “procedimento perfeitamente legal” e em conformidade com a LRF.

Por conta do mesmo tema, mas por razões opostas, o governador Romeu Zema também cumpriu agenda em Brasília. Reuniu-se com o ministro Luiz Fux, do STF, e com o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho. Zema busca saída política e administrativa para não ser obrigado a pagar o reajuste que ele mesmo concedeu aos policiais mineiros, de 41,7%. 

Já na Assembleia Mineira, os deputados culparam o articulador político do governo, o secretario Bilac Pinto (DEM), chamando-o de “pai das maldades”. Segundo eles, o secretário teria armado o imbróglio para atingir o Judiciário e o Legislativo e enquadrá-los no ajuste fiscal.

Blog: Se derem bobeira, Minas vira um Ceará. Zema, cada vez mais com cara de DEM e Bilaquinho, com jeito de quem vai voltar para a Câmara dos Deputados. De qualquer forma, tudo parece jogo combinado. De NOVO nessa história, nada.
(Informações da Net)

Viver é Perigoso

2 comentários:

Anônimo disse...

Triste ver o Alcknim com a conversa de parlamentarismo e metendo o pau no Bolsonaro e PT! Q fim triste para o seu psdb csmarada, ja nao basgou a decepção com Aécio, Anastásia,FHC, etc, e vem o Geraldo para apagar d luz, triste, realmente partidos?!Ja era!

Edson Riera disse...

Já era -

Em ordem de degradação:
MDB, PT, PSDB, DEM e seguem os outros.

Fui por pouco tempo do PMDB e do PSDB. Não quero nem ouvir falar em partidos.

Zelador