quarta-feira, 21 de abril de 2021

CANTINHO DA SALA

 

                                      Hans Hofmann - Museu Thyssen-Bornemisza - Madrid

Hans Hofmann nasceu na Baviera em 21 de março de 1880. Desde muito jovem, Hofmann gravitou em torno da ciência e da matemática. Tinha grande conhecimento de matemática. Desenvolveu diversos dispositivos, incluindo um comptômetro eletromagnético, um dispositivo de radar para navios no mar, uma lâmpada sensibilizada e um freezer portátil para uso militar.

Nessa época, já morando em Munique, Hofmann também se interessou por estudos criativos, iniciando aulas de arte entre 1898 e 1899 com o artista alemão Moritz Heyman

Indo para Paris, mergulhou na cena artística de vanguarda de Paris, trabalhando com Matisse e se tornando amigo de Picasso e Georges Braque. Hoffman trabalhou e expôs em Paris até o início da Primeira Guerra Mundial, produzindo pinturas mais influenciadas pelos cubistas e Cézanne.

Forçado a retornar à Alemanha, Hofmann abriu uma escola de arte em Munique em 1915, desenvolvendo uma reputação de instrutor com visão de futuro. Baseou-se nas ideias e no trabalho de Cézanne , dos cubistas e de Kandinsky. Alguns historiadores da arte sugerem que foi a primeira escola moderna de arte.

Em 1930, foi convidado a lecionar na costa oeste dos Estados Unidos, o que acabou abrindo caminho para que ele se estabelecesse definitivamente nos Estados Unidos em 1932, onde residiu até o fim da vida.

Ele reabriu sua escola de arte em 1934, dando aulas em Nova York. Em 1941, ele se tornou um cidadão americano. Aposentou-se do ensino em 1958 para se concentrar na pintura.

Tomou o barco em Nova York, no dia 17 de fevereiro de 1966.

Viver é Perigoso

Nenhum comentário: