quarta-feira, 17 de março de 2021

E AGORA ?


O ministro Paulo Guedes disse à CNN Brasil que "a entrega da vacina não está atrasada só agora, não. No primeiro dia, Mandetta saiu com R$ 5 bilhões no bolso. É desde aquela época que deveríamos estar comprando vacina. O dinheiro estava lá".

Afirmou o ex-ministro da Saúde, Mandetta, à coluna da Mônica Bérgamo :

Desonesto, mentiroso. Naquele mês, não existiam sequer testes de imunizantes contra a Covid-19 em seres humanos. Os primeiros testes de vacinas contra o novo coronavirus feitos em humanos foram anunciados em maio. Em 16 de abril, eles me exoneraram, não me deixaram trabalhar porque o meu caminho sempre foi pela ciência. Os R$ 5 bilhões a que Guedes se refere foram destinados à compra de 15 mil leitos de CTI (Centro de Terapia Intensiva) e equipamentos de proteção individual, como máscaras, e testes "que o governo não usou e deixou vencer". Recursos também foram destinados ao atendimento básico. "Mais postos de saúde, menos postos Ipiranga. É inacreditável que o homem responsável pela economia do país esteja criando uma narrativa mentirosa para disfarçar a própria incompetência, dele e do governo do qual faz parte. Em agosto, quatro meses depois da minha saída, surgiram as primeiras propostas de laboratórios que estavam desenvolvendo vacinas e que queriam vendê-las ao Brasil". A incompetência e o negacionismo, aos quais Paulo Guedes sempre fez coro, dizendo que a economia era o mais importante, nos levaram a essa situação, em que faltam imunizantes. Essa política está condenando pessoas à morte e empresas à falência, por responsabilidade dele e do governo.

Viver é Perigoso 

2 comentários:

Anônimo disse...

O prosador de promessas ataca de novo. Fala demais e aí acusa sem razão. Deveria ele sim mostrar onde estão os 30 40 milhões de testes que o amigo inglês prometeu lá atrás. Acho tb que é um pouquinho de senilidade. Observador de Cena

Anônimo disse...

perfect storm tempestade perfeita
na saúde - pandemia, mortes, casos, utis lotadas, próximos sendo levados, vacinas que não chegam,
na economia - recessão com inflação(não é o fim?),dólar, combustíveis, alimentos proibitivos, juros subindo, desemprego nas alturas, governos endividados,
na política - troca troca ministerial, governo acuado, líder(?) caindo nas pesquisas, país sem rumo, lula e pt de volta
social - radicalização em tudo, uso de truculência aos que divergem, sociedade dividida, judiciário perdido, medo,
deus!