segunda-feira, 18 de março de 2019

MAIS CONVERSAS


Muita conversa ainda virá sobre o assunto. 

O ex-ministro Antonio Palocci, em depoimento hoje à Justiça Federal, narrou uma reunião entre os presidentes Lula da Silva e Nícolas Sarkozy, da França, em que teria sido discutido "ilícitos" para a compra de helicópteros e a construção de  submarinos nucleares pelo Brasil.

A reunião, segundo Palocci foi realizada em Brasília no dia 7 de setembro de 2008, quando foi firmado um "acordo do conjunto da compra". Parte do "ilícito" teria sido destinado ao PT.

Realmente, o presidente francês esteve em reunião em Brasília, com autoridades brasileiras, entre elas o então presidente Lula. A imprensa noticiou que o objetivo era a contratação de 50 helicópteros e quatro submarinos convencionais.

Na época, o Ministro da Defesa era o Sr. Nelson Jobim (também ouvido hoje pela Justiça Federal).

Lembrando: Em 12 de dezembro do mesmo ano, Sarkozy esteve no Brasil para assinatura do contrato de compra/venda de 50 helicópteros EC-725, da Helibras. O contrato em que constava transferência de tecnologia, custou um total R$ 5,1 bilhões, dos quais, R$ 4,9 bilhões financiados pelos franceses em 9 anos, sendo que R$ 232 milhões seriam desembolsados pelo tesouro nacional.

Concluindo: O Sr. Palocci tem falado muito e comprovado pouco. Porém, considerando as atuações das, então autoridades do governo da época, todas as delações merecem ser esclarecidas.

Como sempre, pela proximidade e envolvimento, nos preocupa.

Mas é a vida.

Viver é Perigoso  

Um comentário:

Anônimo disse...

Esta proximidade e envolvimento tem mesmo que preocupar, pois outro fato recente lembrou Itajubá - a prisão do Robson Andrade, presidente da poderosa CNI e um dos donos da Balteau. Agora Itajubá é lembrada por causa da Helibras. Se continuar assim a área privada vai supera a área pública.