sexta-feira, 20 de julho de 2018

O DESEMPREGO PROVOCA A FELICIDADE


Na sua edição desta semana o jornal Itajubá Notícias publicou o levantamento das vagas de emprego em Itajubá desde janeiro de 2013 até maio de 2018, período da gestão Rodrigo Riera.

Foram utilizados como base de dados o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

Ficou demonstrado que o saldo obtido entre admissões e demissões, nos 5 anos ficou negativo: 

- 2.768 empregos

Confirmou-se o fracasso da administração na geração e manutenção de empregos. 

O jornal IN, desde o início da atual Administração, em 2013, vem sendo privilegiado por receber em primeira mão, informações sobre implantações (?) de empresas na cidade. Praticamente não foram publicadas três ou quatro edições, sem que o Prefeito ou algum secretário se apresentasse para contar as novidades. Milhares de empregos foram sugeridos como praticamente certos. E nada.

Nesta mesma edição do IN foi publicada uma matéria da Revista Bula, sugerindo a nossa cidade seria um dos 20 municípios mais felizes do Brasil, registrando que embora a felicidade seja um conceito subjetivo, alguns marcadores podem ajudar a medi-la, como qualidade de vida, segurança e estabilidade financeira.

De novo, Sérgio Porto, o impagável cronista Stanislaw Ponte Preta, poderia sugerir que emprego não tem muito a ver com qualidade de vida, segurança e estabilidade financeira.

Sei não, mas estaria confuso por estar difícil ou estaria difícil por estar confuso ? 

Viver é Perigoso

4 comentários:

Anônimo disse...

O jornal IN, desde o início da atual Administração, em 2013, vem sendo privilegiado por receber em primeira mão, informações sobre implantações (?) de empresas na cidade. Praticamente não foram publicadas três ou quatro edições, sem que o Prefeito ou algum secretário se apresentasse para contar as novidades. Milhares de empregos foram sugeridos como praticamente certos. E nada.

Cumpanheiro é cumpanheiro, FDP é FDP. kkkkkkkkkkkkk

Anônimo disse...

- 2.768 empregos
Confirmou-se o fracasso da administração na geração e manutenção de empregos.

É Zézinho, o nosso Bixacot parece que anda mais nos cursilhos do que em busca de novos empreendimentos pra terrinha, alias a filosofia dele é ""ESTARTAQUES" (rs), empresinhas de 1+2 FUNCIONARIOS FATURANDO MILHOES!
tudo BEM só q ele se esquece que TRABALHADOR anda tendo "ATAQUES" pois não esta preparado pra isso e precisa trabalhar em empresas normais, sem muita qualificação.
Não adianta o governo querer governar para gerar empregos de alta categoria se a mão de obra não existe e vice versa. Muita BURRICE!

Anônimo disse...

Quando o chefe não quer a área como prioridade não há dr. bissacot que dê jeito. O comentário acima tá parecendo fogo amigo.

Edson Riera disse...

Fogo Amigo -

Ouvi hoje no supermercado Alvorada: Prefiro ser infeliz em Pouso Alegre com disponibilidade de emprego, que feliz em Itajubá sem oportunidade de colocação.

Zelador