quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

O MAIOR EMPRÉSTIMO DA HISTÓRIA


Na realidade tomei conhecimento da notícia ontem à noite. Rascunhei a postagem, ia publicar, pensei bem, e deixei para publicar hoje. Essas notícias não são boas de ler antes de dormir. Tira o sono e quando ele vem, aparece cheio de pesadelos.

Mas enfim, vamos lá:

Estão na Câmara Municipal de Itajubá dois Projetos de Lei enviados pelo Senhor Prefeito. De números 4271/2018 e 4272/2018. Deverão ser aprovados com louvor pela ampla e fiel base aliada. Tudo tranquilo e dentro do previsto.

Trata-se da aprovação do empréstimo a ser feito pelo município, junto a Caixa Econômica Federal, da singela quantia de R$ 25 milhões. Não será necessário conferir. É isso mesmo.

O PL 4271/2018 busca R$ 5 milhões e o PL 4272/2018, R$ 20 milhões. O primeiro, mais modesto, é para aquisição de máquinas e equipamentos. O segundo é para obras de infraestrutura. Os prazos para pagamento são, respectivamente, de 120 e de 240 meses.

Como garantia estarão sendo oferecidos as receitas do município e a Carta Consulta feita junto ao Ministério das Cidades já foi aprovada.

As Comissões internas da Câmara já deram o "siga adiante", citando que hoje a dívida consolidada líquida do município é de apenas R$ 8.772.206,88.

Sei não, mas depois do almejado contrato com duração de 25 anos, de cerca de R$ 120 milhões a ser fechado com uma empresa de manutenção elétrica, a concessão para exploração do Parque Municipal por 25 anos, prorrogáveis por mais 25 anos, chego a pensar que a Moçada da Administração entendeu errado a ideia de visão de futuro, gestão a longo prazo, pensar longe, etc.

Devem estar mais focados na máxima " O futuro aos Céus pertence".

Resumindo, o quinto prefeito eleito, após a atual Administração, se tudo correr bem, ainda estará pagando o empréstimo e nossa esperança se concentra no sistema de aprovação de créditos da Caixa Econômica Federal.

Viver é Perigoso    

9 comentários:

Anônimo disse...

Mixaria zelador ! Só os empréstimos do Soma q o Chico fez foi muito mais!kikikikiki

Anônimo disse...

Zelador,

Este é um ano eleitoral, pode?
Precisa? Pra que será? Se precisa os vereadores vão aprovar se não não vão aprovar, palavra de vereador é a palavra do POVO, simples assim.Que coisa né?

Edson Riera disse...

KIKIKKI -

Não me lembro, mas creio que somando todos os empréstimos feitos pela administração Chico (8 anos), não se chega a metade do atual.
E mais... os tempos eram outros.

Zelador

Edson Riera disse...

Que coisa né ?

Você me levou a uma conclusão terrível: Eu não sou povo !

Zelador

Anônimo disse...

a)Você me levou a uma conclusão terrível: Eu não sou povo !
Pois é...seu voto não significa nada para eles, é de qualidade mas não é quantidade. Tomou?

b) mas creio que somando todos os em....
Pode somar e atualizar, vou te dar um exemplo ; orçamento naquela época era de 34 milhões hoje deve estar quase 10 vezes mais? Um secretario ganhava 2 mil hoje 10 mil , então analise ai não mudou muito não, só as moscas mesmo.

Edson Riera disse...

Tomou ?

Fiquei sabendo hoje que, embora não tenha mais a obrigação de votar, se quiser, vou ter que me recadastrar biometricamente. Sei não, mas penso que o prazo para isso já foi encerrado.

Sinceramente ? Triste, porém aliviado.

Vou confirmar.

Zelador

Anônimo disse...

Nao devia estar aliviado não, como bom Brasileiro e Patriota vc tem que dar exemplos aos filhos e netos , pelo menos.
Triste, sim, somos tristes por ter que conviver com a incompetência, ignorância, manipulação,e olha com estes elementos imbecis em quem votamos pois começam bonzinhos e se tranformam rapidamente em cretinos, mas temos que tirar o chapéu para eles pois não sabemos ser canalhas com tanta categoria. Elementos do mal.Profissionais.

Anônimo disse...

Se apenas pelo pedido de empréstimos já esta causando tanta estranheza, esperem pra ver o processo licitatório e as empresas que serão vencedoras para a realização destas obras. Oposto um pastel do Kawai que serão empresas de Goias ou Betim!

Edson Riera disse...

Betim -

Pode ser. As empresas instaladas nessas regiões são muito competitivas. Aliás, desde antigamente, as empreiteiras de todo o País, sempre mantiveram um contato estreito e harmonioso com os deputados e assessores, que os mantem informados sobre emendas parlamentares aprovadas, etc. Os próprios empresários é que procuram o município dando dicas e até esboçando projetos. Depois, de aprovada a liberação da verba, ajudam na elaboração do Edital de Concorrência. Duas ou três empresas participam e se não surgir nenhuma dissidente...

E a vida em todo território brasileiro.