domingo, 13 de outubro de 2019

RAIVOSO, DESTEMPERADO E ATRÁS DE UM CARGO PÚBLICO


" Sérgio Moro é um politiqueiro absolutamente desonesto e é uma mancha grave no Poder Judiciário, além de ser muito despreparado. Sérgio Moro é analfabeto funcional de matéria de direito."

Ciro Gomes (paulista de Pindamonhangaba que, por razões políticas, vive disfarçado de nordestino. 

Blog: Será que recebeu vacina em agosto ?

Viver é Perigoso

CANONIZAÇÃO

Viver é Perigoso

É NÓIS MANO !


CIDADES MINEIRAS ASSUMEM A EMISSÃO DE LICENÇAS AMBIENTAIS

Ao todo, 100 municípios de Minas Gerais estão aptos para licenciar, na área ambiental, empreendimentos de pequeno e médio portes, batendo a meta definida para este ano. As informações são da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad).

Com isso, a expectativa é de que todo o Estado receba mais investimentos e que as cidades tenham mais um atrativo para oferecer para aqueles que pretendem se instalar nesses locais.

Mais de 200 atividades estão liberadas para que os municípios possam expedir o licenciamento, com a condição de que sejam de baixo impacto ambiental. A lista conta com empreendimentos de extração de areia e argila, postos de gasolina, entre outros.

Ele lembra, por exemplo, que mais empresas instaladas nas cidades em um período menor de tempo faz com que mais empregos sejam gerados no município, que a qualidade de vida aumente e que cresçam as arrecadações tanto estaduais quanto municipais.

“Quando o Estado faz o licenciamento de um empreendimento, ele entra em uma fila. No entanto, nos municípios, torna-se prioridade, pois, para as cidades, não é ‘mais um’, mas, sim, ‘o empreendimento’”, afirma ele, destacando a maior celeridade dos processos.

Posicionamento – Para o presidente da Associação Mineira de Municípios (AMM), primeiro vice-presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM) e prefeito da cidade de Moema, Julvan Lacerda, a medida, por um lado, é boa, uma vez que desburocratiza os processos. Além disso, leva mais desenvolvimento às cidades e gera mais investimentos tanto públicos quanto privados.

Por outro lado, lembra ele, em um universo de 853 municípios, ainda há muitos que não têm “capacidade técnica e gerencial” para ficarem à frente dos processos e nem condições de ter um órgão ambiental capacitado, com técnicos próprios ou em consórcio, o que é uma exigência do Estado.

Viver é Perigoso

sexta-feira, 11 de outubro de 2019

CRIANÇA

Viver é Perigoso

MANCHETE DO JORNAL


Pensando bem, em 72 anos jamais fui convidado para, sequer, assistir a uma reunião de clubes de serviço e participar de alguma irmandade. Tenho respeito por todos, admiro e desfruto de grandes amizades no meio.

Sei que antes de alguém ser convidado, naturalmente o nome deve ser submetido a uma análise interna. Certo e normal.

Falando sério: na certa não devo ter características que pudessem dar origem a qualquer convite. Agora é tarde.

É a vida em sociedade.

Viver é Perigoso       

CANTINHO DA SALA

Paul Klee - 1917.
Viver é Perigoso

POIS É...


Notícias dão conta que tribunais de justiça no País já reconhecem as Varas de Família como competentes para julgar os casos que envolvem os animais. Nas separações de casais, quando existe "pet na família", pode ser discutida a guarda e a visita, bem como direito a pensão.

Aliás, recenseamento recente  (2018) estima que a população de pet brasileira tinha 139,3 milhões de animais, com a projeção de movimentar em 2019, R$ 36,2 milhões. Uma festa para clínicas, pet shops, creches, adestradores, passeadores, babás, nutricionistas, hotéis, padarias, confeitarias, buffet para bichos, spas, resorts e funerárias.

O brasileiro médio gasta de R$ 247 até R$ 425 mensais com cachorros. Com gatos a despesa mensal média é de R$ 295.

Interessante: a população de gatos vem aumentando e julgam que esse crescimento vem sendo creditado ao envelhecimento da população.

Em tempo, nada contra, mas não temos em casa, cachorros e nem gatos.

Fonte: Uol

Viver é Perigoso 

CLARIN DA BOA VISTA - MODA

O termo "Vale do Silício" foi usado a primeira vez em 1971, num artigo publicado na revista Eletronics News. Estive em San Jose em meados dos anos 90. O interesse era puramente comercial por um componentes utilizados em antenas parabólicas.

Confesso que não consegui entender muito o que já acontecia por lá, mas para quem chegou usando paletó e gravata, foi um certo choque.

Primeiro, nos empreendimentos industriais já não existiam escritórios fechados e aquele costume de hierarquia brasileiro. Salão despojado e todas as mesas instaladas no mesmo ambiente. Gostei e de volta ao Brasil, em empresas que trabalhei, o mesmo estilo foi empregado. Hoje, até a diretoria do Bradesco trabalha junta na mesma sala. Melhor, mais transparente e produtivo.

Ainda lá mesmo mudei o jeito de me trajar, o que vem me seguindo pela vida toda e dizem que virou mania. Mas não. Confortável, custos acessíveis e longuíssima duração. Quanto mais usado melhor.

Nos pés, sapato Rockport, simples e jeitoso, fabricado em Massachussetts desde 1971. Custa menos de US$ 100 e dura de três a cinco anos. Usam no trabalho, em festas e em velórios. Também nos pés, longe do trabalho, imprescindível o chinelo alemão Birkenstock, produzido desde 1774. Do mesmo, dura uns 5 anos e por ser importado (lá), sai em qualquer loja por US$ 80.

Camisas simples de algodão puro. Cores sóbrias (p&b), por US$ 20.

Foi o jeito que trouxe de vestir que trouxe de lá e serve em qualquer ocasião é local. Um relaxado chique.

Ah! consegui também fazer o negócio com  a peça eletrônica procurada.

Viver é Perigoso