quarta-feira, 13 de janeiro de 2021

O HOMEM


Com 16 anos foi fazer o curso ginasial em Barbacena. Com 18 anos foi cursar Direito em Belo Horizonte, de onde transferiu-se para A faculdade do Largo São Francisco, com 20 anos. Formou-se com 24 anos anos e com 25 assumiu a direção do Ginásio Itajubá, ode ficou até os 27, quando aceitou o convite para ser secretário particular do Governador mineiro, Wenceslau Braz.

Aos 28 anos voltou para dirigir o Ginásio de Itajubá e fundar o Instituto Dom Bosco, que se tornaria a Escola de Horticultura. Com 30 anos foi para a Europa buscar informações e contratar professores para avançar com o projeto de fundação do Instituto elétrico e mecânico de Itajubá, que foi fundado em 1913, quando ele completava 31 anos.

Com 30 anos foi presidente do Clube Carnavalesco Democráticos de Itajubá. Em 1914, com 32 foi Secretário das Finanças do Estado de Minas Gerais, seguindo no cargo até os 36 anos. Na ocasião, contestou a atuação do secretário de finanças anterior, Arthur Bernardes pelo empréstimo feito para a construção do Cassino da Cidade de Lambari. Lutou na justiça, tendo como advogado o Dr. Ruy Barbosa. Perdeu a ação.

Decepção por não ter conseguido participar como candidato a governador, na sucessão de Delfim Moreira em 2018. Por razões políticas não contou com o apoio de Wenceslau Braz. O eleito foi seu adversário Arthur Bernardes. Estava então com 36 anos. Regressou para Itajubá sendo recebido com grande festa pela população. 

Durante o período em que atuava no governo mineiro, casou-se, então com 35 anos com Dona Maria Josefina Guatemozim, do Rio de Janeiro. Tiveram três filhos: Marcelo, João e José Mário. 

Foi deputado federal de 1921, com 39 anos, até 1930, quando completou 48 anos. Getúlio Vargas dissolveu o Congresso Nacional.

Em 1931, com 49 anos teve grande decepção com seus negócios, prejudicados por decisão do governo federal com relação a Cia Industrial Santa Fé, da qual era presidente. Suspenso o arrasamento do Morro Santo Antônio, no Rio de Janeiro.

Em 1932, com 50 anos, se uniu ao governo de São Paulo na Revolução Constitucionalista. Com o fim da Revolução, foi preso e exilado em Portugal. Em 1933 foi anistiado e retorna ao Brasil.

Em 1933, tentou novamente ser candidato ao governo de Minas Gerais. Não conseguiu. Foi eleito o Sr. Benedito Valadares. Estava com 51 anos.

Em 1935, com 53 anos foi eleito Deputado Federal.

Com 54 anos, em 1936, tomou o barco no Rio de Janeiro.

Possivelmente teve a influência de Goethe, que escreveu: "palavras houve já de sobra, dai-me, enfim, feitos: vamos à obra " e também do General francês Lázaro Hoche, durante a revolução francesa: "Res, non verba" - "Fatos não palavras".

Chegando no "Revelemo-nos mais por atos do que por palavras, dignos de possuir este grande País."

Theodomiro Santiago, o Homem.

É a vida...

Viver é Perigoso    

Um comentário:

Anônimo disse...

Deve estar feliz em ver a sua escola no caminho certo....