sábado, 21 de novembro de 2020

É A VIDA...


Educadamente, perguntou se eu poderia aceitar um panfleto do seu candidato. Como sempre, em respeito ao trabalho das pessoas aceito propagandas, que inclusive, nem leio, dispensando-as numa lixeira distante.

Ao me entregar o "santinho", deixou cair na calçada os demais que segurava nas mãos.

De imediato agachei-me e comecei a juntá-los. 

Estranho. Reparei que nos dedos dos pés expostos pelas surradas sandálias de borracha, tão somente um dos dedões estava pintado de vermelho.

Ao devolver-lhe as propagandas recolhidas, intrometido, perguntei-lhe:

Pintar uma só unha é simpatia para o seu candidato vencer ?

- E olhou para os pés, deu uma ligeira erguida no dedão pintado e com um sorriso triste, respondeu.

- "Quando criança, deixei cair um martelo sobre a minha unha. Doeu muito, chorei e alguém me consolou dizendo: Não ligue. Essa manchinha roxa na unha, com o tempo, vai avançando e quando chegar no ponto de ser cortada você terá uma surpresa muito boa. Talvez um presente. Esqueci o incômodo e passei a verificar diariamente o avanço. Quando aconteceu, perdi uma pessoa muito querida. Desde então, quando acontece, não quero tomar conhecimento. Muito me preocupa e mantenho a unha coberta por esmalte."

Imagino que pode ter acontecido no último domingo.

O candidato dela foi derrotado.

Viver é Perigoso 

Nenhum comentário: