quinta-feira, 15 de outubro de 2020

OUTROS TEMPOS


Na última sexta-feira, dia 9/10. véspera do feriadão, levei 5 horas na viagem de São Paulo até Itajubá.

Ontem, a nave espacial russa Soyus MS-17, decolando do cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão, se acoplou na Estação Espacial Internacional após 3 horas de viagem.

O acoplamento com o segmento russo da ISS ocorreu às 5h48 (horário de Brasília), quando voava sobre o mar Mediterrâneo, quatro minutos antes do previsto.

Este foi o primeiro voo tripulado da história a chegar à ISS em pouco mais de três horas, após dar duas voltas ao redor da Terra. 

A tripulação, formada pelos cosmonautas russos Serguei Kud-Sverchkov e Serguei Ryzhikov e pela astronauta americana Kathleen Rubins,que permanecerá no espaço por seis meses, foi recebida pelos atuais inquilinos da ISS: os cosmonautas russos Anatoli Ivanishin e Ivan Vagner e o astronauta da Nasa Chris Cassidy. 

Esse trio abandonará a plataforma orbital no próximo dia 21, a bordo da Soyuz MS-16, que chegou à ISS no dia 9 de abril.

Viver é Perigoso

Nenhum comentário: