terça-feira, 14 de julho de 2020

JOGO DE BRAÇO


Ambos foram derrotados. Devem sair. Gilmar do STF e militares do Ministério da Saúde. Ambos, pelo conjunto da obra. Ficaria de bom tamanho. Alívio geral.

Viver é Perigoso

Um comentário:

Anônimo disse...

Caríssimo colega, temos que concordar que ambos foram derrotados perante o público. Minha torcida é pelas saídas é compartilhada. Realidade: Gilmar fica mais 11 anos no tribunal. Na saúde, um interino que troca quase todos no 3º escalão por colegas de farda, não é um interino. É titular. Portanto salvo algo imponderável acho que fica até dezembro de 2022.