segunda-feira, 8 de junho de 2020

VENTOS DE GUERRA


Sob esse sugestivo título vamos começando a conversar sobre a eleição municipal. 

Claro que existirão "gabinetes do ódio". O facebook será palco de misérias, quase todas inventadas, dos candidatos que estiverem bem cotados. "Profissionais" do ramo deverão ser contratados. 

Perspectiva de guerra. Aliás, como disse o Senador americano Hiram Johnson em 1917, "a primeira vítima, quando começa a guerra, é a verdade".

Lógico que a crise afetará os resultados.

A história mostra que as eleições pós-crises fortes, candidatos então no poder, são afetados diretamente. Para o bem e para o mal. Winston Churchill, pelo seu desempenho quando da Segunda Guerra Mundial, se consolidou no líder máximo dos ingleses. Mais é raro.

Wenceslau Braz saiu extremamente desgastado da presidência da República em 1918, criticado que foi pelo desempenho do governo na Gripe Espanhola. 

Hoje e por estas bandas não será diferente. Boas e razoáveis providências não serão consideradas. É comum a colocação "não fez mais do que a obrigação", seguida das desconfianças  dos gastos. E pior: os números estão aumentando.

Dois temas deverão ocupar os debates. Saúde e reconstrução municipal.

Na saúde, entre outros importantes aspectos será, inevitavelmente, discutida a "virada de costas" dos atuais administradores para com a Santa Casa de Misericórdia. Indefensável. 

Reconstrução municipal, pós - pandemia, primordialmente, será tratado o desemprego. Nesse campo o histórico não é favorável para a situação. Sobre a reativação de grandes projetos (aeroporto e Laboratório de Extra-Alta- Tensão), simplesmente "forget" a médio prazo. Sobre novas indústrias, nem é bom falar. 

Com Parque, cinema e teatro em quarentena, o asfaltamento e os atacarejos, ABC e Mineirão (ou seria Atacadão), serão "outdoor" da campanha. 

A válvula de escape "tecnologia" fica no aguardo da escolha do novo Reitor da nossa Escola. Definição que dependerá muito do Ministro Weintraub, desde sempre, na corda bamba.

O pessoal no poder é altamente profissional e saberá "tourear" as questões citadas. 

É a vida...

Viver é Perigoso     

3 comentários:

Marco Antonio Gonçalves disse...

Zelador, as armas para a oposição estão na mesa. Não será necessário mentir. Somente a verdade já é uma boa arma contra a turma que está no poder. Mas saberão eles usar essas armas? Em 2016, a campanha de Dr. Ricardo quis se manter "paz e amor", sem atacar o adversário (era só apontar os erros, como o crescente desemprego), sem uma campanha incisiva. Ficaram como bons samaritanos, enquanto o outro lado explorou fake news e fez um intenso trabalho com pastores neopentecostais para "sujar" a imagem do então vereador. Deu no que deu.
Este ano precisa ser diferente se quiserem ter resultados diferentes.

Abraço

Edson Riera disse...

Marco Antonio

Tem toda a razão.

Abraço

Zelador

Anônimo disse...

Pessoa, esquece, é o Christian e punto, nao percam tempo