segunda-feira, 8 de junho de 2020

DISTRAÍDO NA NETFLIX


Sou mais chegado aos filmes. Como só assisto na sessão das 22:00 horas, com duas horas e pouco a chegada do sono coincide com o "The End". Claro, que as "bombas" - como eram tratados os filmes ruins na Boa Vista, é claro - têm as exibições interrompidas.

Para não ficar por fora dos comentários partimos para os seriados. Alguns prendem a atenção e a gente sente até meio sem rumo quando terminam.

Agora o lado estranho. Imaginamos, que considerando o número de produções próprias, a Netflix tenha um bom grupo de atores contratados e terminando um trabalho são aproveitados em outros.

O duro é que os espectadores chatos não esquecem fisionomias. Difícil esquecer um malvado virar padre na produção seguinte. Achamos que mais cedo ou mais tarde ele irá se revelar. Agora, índio é sempre índio. No máximo pode virar um europeu oriental.

Confesso que tenho dificuldade de não reparar nas características fisionômicas e separar do último trabalho. Mas que é duro ver um soldado romano de ontem, como um detetive do FBI hoje, isso é.

Viver é Perigoso 

Um comentário:

Anônimo disse...

Caros acho que merece uma leitura. Opinião de um psicanalista sobre Bolsonaro.
https://www1.folha.uol.com.br/ilustrissima/2020/06/por-que-havera-golpe.shtml