sexta-feira, 29 de maio de 2020

TOMOU O BARCO


Tomou o barco hoje o jornalista Gilberto Dimenstein aos 63 anos. Há séculos a gente acompanha o Dimenstein, que esteve na Folha de São Paulo por 28 anos. Passou também pela CBN, Jornal do Brasil, O Globo, Correio Braziliense, Veja e Visão.

Dimenstein descobriu a insidiosa doença no final do ano passado e escrevia/falava sobre a situação com muita coragem.

Durante o tratamento contra o câncer, Dimenstein definiu a clareza maior da morte como “uma dádiva”. “Não é o fim, mas um começo”.

Também se expressou: “Câncer é algo que não desejo para ninguém, mas desejo para todos a profundidade que você ganha ao se deparar com o limite da vida”.

Criador do site Catraca Livre que seleciona atrações culturais desde 2009, tornou-se vitrine para soluções na área de mobilidade, lazer, educação, saúde e empreendedorismo. O site foi eleito o melhor blog de cidadania em língua portuguesa pela Deutsche Welle em 2012 e apontado pela Universidade de Oxford, BBC e “Financial Times” como uma das mais importantes inovações digitais de impacto social no mundo em 2013.


Blog: Mais um daqueles que acompanhávamos, quase que diariamente, e que se vai.

Viver é Perigoso

Um comentário:

Anônimo disse...

Diz o ditado que o cemitério está cheio de pessoas que se consideravam (ou eram consideradas) insubstituíveis. Mas que há algumas difíceis de substituir isso há. É o caso desse moço. Profissional e cidadão exemplar.observador da cena