domingo, 24 de maio de 2020

COLOCANDO O PINGO NOS IS


Nelson Teich correto e tranquilo (e aliviado) hoje em entrevista: 

1 - Preocupante

A gente navega hoje em situação de absoluta incapacidade de enxergar o que vai acontece pela frente, ter gestão num lugar onde tem instabilidade, ansiedade, medo, polarização. É realmente muito difícil. A gente não sabe o que vai acontecer.

2 - Acertado

O isolamento deve ser seletivo, de acordo com a realidade de cada município. “Não existe ser a favor de isolamento ou ser contra, flexibilizar ou não flexibilizar. São cinco cenários. Um, é uma coisa mais confortável em relação à doença, e outro (5) é um volume enorme de pessoas (com a doença) que você não pode resolver. O que é a matriz de risco? Ter conhecimento, infra-estrutura, como está a evolução da incidência da doença, o que você faz, quando faz isso. Daí, você classifica o cenário daquela cidade. Quando faz isso, tem ações definidas para aquela situação, podendo ser coisa mais leve ou caótica. Para cada situação tem uma conduta e vai acompanhando indicadores. Se estão melhorando, pode pensar em flexibilizar. Se está piorando, vai aumentar o isolamento. Isso permite o gestor entender o que está acontecendo na cidade dele. Esse é o plano, esse é o problema. Tudo isso vai ser revisto com a evolução da doença.

Viver é Perigoso

Nenhum comentário: