segunda-feira, 30 de março de 2020

MOÇO BONITO



Eric Clapton, completa hoje 75 anos de vida. O número 1, há séculos, da minha parada de sucessos. Já o curti, usando um termo atual, ao vivo e em cores. Maravilha inesquecível. 

Clapton, o Senhor Blues, viveu a loucura das drogas e foi dado muitas vezes como caso perdido.

Sofreu enormes pancadas na vida, mas em um determinado dia, praticamente no fundo do poço aconteceu, conforme suas próprias palavras o milagre:

"...fiquei absolutamente aterrorizado, em completo desespero. Naquele momento, quase que por si mesmas, minhas pernas cederam, e cai de joelhos. Na privacidade de meu quarto, implorei por socorro. Eu não atinava com quem estava falando, sabia apenas que havia chegado ao meu limite, não me restava mais nada para lutar. Então lembrei do tinha ouvido falar sobre rendição, algo que jamais pensei que conseguiria fazer, que meu orgulho simplesmente não permitiria, mas entendi que sozinho eu não teria sucesso, e por isso pedi socorro e, caindo de joelhos me rendi. De algum jeito, de alguma forma, meu DEUS sempre esteve ali, mas agora eu havia aprendido a falar com ele."

Eric está curado das drogas e do alcoolismo. Ele conviveu e tocou com Buddy Guy, Stevie Ray Vaugham, B.B King, Muddy Waters, Beatles, Roling Stones, Dilan e lamenta jamais ter tocado com Ray Charles.

Dentre suas musicas de sucesso, encontra-se "Tears in Heaven", dedicada ao seu filhinho Conor, que morreu com cinco anos ao cair da janela do apartamento da mãe em Nova York.

Viver é Perigoso

Nenhum comentário: