domingo, 27 de outubro de 2019

PANORAMA VISTO DA PONTE


Pesquisas realizadas para as eleições municipais do próximo ano, apresentando ao consultado uma listagem dos prováveis candidatos têm dado sempre o nome do Dr. Ricardo Mello na dianteira, com confortável vantagem.

Até então nenhuma surpresa. 

No cenário de hoje, possivelmente seria o nome do grupo oposicionista que anda conversando na cidade. Segundo consta, dessas entabulações também tem participado o ex-prefeito Dr. Jorge, que do mesmo modo que o ex-prefeito Chico, manifesta sua vontade de não participar do pleito como candidato.

O Dr. Jorge poderia ser importante personagem no grupo oposicionista. Possivelmente não o será pelas ligações afetivas que o ligam ao já lançado candidato Dr. Bob, exceto se o candidato se compor, de uma forma ou de outra, com o grupo atualmente no poder. 

Para a situação já há séculos no poder na terrinha, o ideal seria que o Dr. Ricardo, o Dr. Bob e possivelmente mais um terceiro participassem do pleito, fazendo jus a máxima seguida por eles, de "dividir para ganhar". 

Em tempo, os importantes nomes da Leandra e do deputado Ulysses Gomes, participarão, pelo visto, como importantíssimos influenciadores.

Voltando ao Dr. Ricardo, naturalmente, pela sua personalidade, seu carisma, seu preparo e sua abnegação em atender os mais necessitados, apresenta-se sempre como um candidato natural.

Carece apenas de poder ter e registrar desde já os nomes, que em caso de vitória, o acompanharão no Administração. Por exemplo, contar com nomes como Chico Marques na Secretaria de Governo, Leandra no Social, Eng. Santi em Obras, Cleber Davi na Indústria e Comércio, um profissional médico para a saúde e claro, uma mulher empresária para o cargo de uma Vice-Prefeita participante (um nome já corre nos bastidores), seria meio caminho andado.

Precisamos de dirigentes com visão social acentuada.

Admito ter o sonho de ver o Dr. Advogado Marcelo Krauss como prefeito de Itajubá. Mas, é inegável que seria um dos melhores presidentes da Câmara Municipal da história da Câmara Municipal.
Votei no Krauss para vereador me sinto excepcionalmente bem representado. Uma pena eu não votar em reeleição.

Muita água ainda por passar debaixo da ponte.   

Oremos.

Viver é Perigoso

8 comentários:

Anônimo disse...

Nosso proximo prefeitao sera o Chico, o cara! Eu na secretaria de governo, volney obras, e de volta para o futuro! Véio, abraço Zezinho

Anônimo disse...

O Chico Marquez não esta inelegivel? Porque?

Anônimo disse...

Magina, quantos empregos esta turma geraria para Itajubá! Eu heim

Anônimo disse...

Leandra é uma influenciadora.
Quem ela apoiar, eu voto contra.
Me influencia bastante

Anônimo disse...

Rodrigo Riera fez uma gestão fantastica.
Uma nao. Duas.
Elege qualquer poste.
Se apoiasse o Dr. Jorge (o pior da historia), elegeria.
A realidade é clara: oposição em Itajuba elege 3 ou 4 vereadores e só.
Pena ver Dr. Ricardo perder mais uma.
É um bom nome.

Anônimo disse...

A terrinha chora!

Anônimo disse...

O tema é bastante curioso.

Ao mesmo tempo que a administração municipal realizou muitas obras, parece que ela chega desgastada ao final de seu segundo mandato. Aliás, fato comum em gestões reeleitas. Itajubá, inclusive, tem histórico de poucas reeleições, o que, talvez, justifique um pouco a apatia e o desgaste da atual administração.

Se for contar o que foi realizado pela atual administração, certamente Christian estaria eleito, não fossem os inúmeros tropeços e os arroubos megalômanos que acabaram por gerar mais desgaste ainda.

Daí que, embora existam uma série de obras (o que Riera mais fez foram obras) há real possibilidade de alternância de poder com uma vitória da oposição, que seria um golpe fatal às pretensões do prefeito.

Contudo, apesar dos investimentos realizados, cá de fora, parece que há gargalos na administração municipal que comprometem os resultados e sua avaliação. A questão do emprego é alarmante. Apesar dos inúmeros anúncios, nada se concretizou. O prefeito fala, fala, fala e nada se realiza. Da mesma forma, na saúde, a situação parece ter piorado no segundo mandato. A educação vai mal, sem nada de inovação, com uma gestão que só repete os erros do passado. O funcionalismo encontra-se insatisfeito, pela postura do próprio prefeito e também a incompetência do secretário.

Essas questões, além de inúmeras brigas desnecessárias compradas pelo prefeito, podem jogar a eleição nas mãos da oposição, que só tem chance se sair unida e esconder os velhos políticos.

E a quem receber a prefeitura, boa sorte, já que o prefeito tem realizado inúmeros empréstimos com vencimento no futuro, inviabilizando as futuras gestões.

Anônimo disse...

Esse analista é dos bons. Perfeito. observador da cena