quinta-feira, 21 de março de 2019

ATO INSTITUCIONAL - AI 6


A Polícia Federal cumpre na manhã desta quinta-feira dois mandados de busca e apreensão para apurar ataques e fake news contra ministros do Supremo Tribunal Federal.

Os investigadores buscam tirar do ar as contas nas redes sociais de dois dos autores identificados no caso e visam recolher computadores e aparelhos usados por operadores dessa rede.

Questionado sobre as críticas de membros do Ministério público, o Ministro Alexandre de Moraes, nomeado chefe das investigações, afirmou:

"No direito, a gente fala que é o 'jus sperniandi', o direito de espernear. Podem espernear à vontade, podem criticar à vontade. Quem interpreta o regimento do Supremo é o Supremo".

Hum...

Viver é Perigoso

2 comentários:

Anônimo disse...

Sempre estão falando em ativismo judiciário por parte do Supremo. Essa é a demonstração SUPREMA. Contrariando tudo e todos , o órgão que julga vai ser o órgão que investiga. Daqui a pouco, por exemplo, a polícia vai investigar, julgar, condenar e prender. Como no post de hoje com os 4 chefes dos poderes atuais estamos também juridicamente lascados. observador da cena

Anônimo disse...

Bom, a polícia investigar, prender, julgar, condenar e executar a pena já acontece à muito tempo nas periferias das grandes cidades.
Mas só com pobre...