segunda-feira, 18 de fevereiro de 2019

VENTOS DE GUERRA


Assistindo pela TV um trecho da primeira reunião ordinária da Câmara Municipal, após a aprovação do reajuste salarial dos Senhores Vereadores.

Sobre o episódio, confesso que ainda não havia visto tamanha reação nas chamadas redes sociais. De uma agressividade impar, confirmando que o povo não aguenta mais, de uma forma geral, os políticos.

Comentou na reunião, com propriedade, o Vereador Joel da Guadalupe:

- Se acontecer uma votação na cidade para decidir se fecha a Câmara de Vereadores ou não, o "sim" terá quase 100% dos votos.

Creio, que exagerando, se acontecesse hoje uma consulta pública equivalente,  com relação ao Legislativo Estadual, ao Congresso e até mesmo ao STF, o resultado não seria diferente.

Mas, mesmo discretamente, o mais importante pronunciamento da noite foi feito pelo Vereador Cleber David, que inclusive votou contrário ao reajuste aprovado. 
Observou que não seria  justa a ligação entre o reajuste salarial dos vereadores e a situação difícil enfrentada pela saúde municipal. Citou o valor de R$ 2,6 milhões devolvidos no final do ano, pelo então Presidente Joel da Guadalupe à Prefeitura. Valor que entrou nos cofres da Administração e ninguém sabe exatamente onde foi aplicado.

Blog: Aí está um justo, correto e obrigatório questionamento que deveria ser feito ao Executivo, não por um operante vereador independente, mas em conjunto por toda a Câmara Municipal. 
Aceitável, caso tenha sido usado para reparar parcialmente a falta dos obrigatórios repasses do Governo do Estado. Inadmissível, neste momento complicado, ter sido utilizado para a festa de aniversário da cidade. Tomara que não.

Viver é Perigoso    

Nenhum comentário: