terça-feira, 19 de fevereiro de 2019

OPERAÇÃO FANTOCHE


A Polícia Federal desencadeou, nesta terça-feira (19), a Operação Fantoche, que investiga um esquema de corrupção envolvendo um grupo de empresas sob o controle de uma mesma família que vem executando contratos, desde 2002, por meio de convênios com o Ministério do Turismo e entidades do Sistema S. 

Integram o Sistema S (entre elas Sesi, Senai, Sesc e Sebrae).

Estima-se que o grupo já tenha recebido mais de R$ 400 milhões.

Segundo a PF, o presidente Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade, foi preso em São Paulo. Ele é um dos 10 alvos de mandados de prisão temporária que estão sendo cumpridos

São cumpridos outros 40 de busca e apreensão no Distrito Federal, Pernambuco, São Paulo, Paraíba, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e Alagoas. Segundo a PF, são investigadas a prática de crimes contra a administração pública, fraudes licitatórias, associação criminosa e lavagem de ativos. 

O empresário preso tem negócios de longa data em Itajubá. É acionista da Orteng, com participação majoritária na Balteau .

Lembrem-se do Laboratório de Extra - Alta - Tensão de Itajubá, sempre citado com o devido orgulho pelas autoridades municipais. Inicialmente era de responsabilidade do Senai-Minas-Fiemg. Com a mudança da diretoria, o projeto foi assumido pela CNI.

Agora, não sabemos.

Pois é moçada, tudo deve ser apurado e todos terão amplo direito de defesa. Mas que as coisas andam estranhas para o nosso lado, sem dúvida.

É a vida...

Viver é Perigoso

Nenhum comentário: