sexta-feira, 25 de janeiro de 2019

NÃO É BEM ASSIM !


Recentemente, todos tomaram conhecimento das declarações da presidente global da GM , Mary Barra ameaçando cortar investimentos e até fechar fábricas na América do Sul, caso as unidades não voltem a dar lucros.

Daí em diante, os jornais vêm noticiando diariamente sobre as reuniões que vêm sendo promovidas no Brasil pela empresa, com autoridades dos Estados e municípios onde funcionam unidades industriais da empresa. Também estão sendo convocados para a conversa, os sindicatos de trabalhadores.

O assunto é um só: Participação de todos para o retorno dos lucros da empresa. Ameaça: corte de investimentos e fechamento de fábricas. Sacrifícios de todos, como redução de impostos e dos direitos dos funcionários.

Em S.J. dos Campos, a empresa pede uma redução de 30% no piso salarial e outros itens a mais.

Por outro lado, noticia-se, que em reunião com 0 Sr. Carlos da Costa, secretário especial de produtividade, emprego e competitividade do Ministério da Economia, o vice-presidente de Relações Governamentais da GM no Brasil, Marcos Munhoz, ao "chorar as pitangas" e insinuar sobre o fechamento de fábricas, ouviu do secretário do governo:  

“Se precisar fechar, fecha”.

Juízo Moçada. Nem tanto. E nós com isso ? Na cidade, diversas indústrias fornecedoras de peças para a GM.

Viver é Perigoso 

2 comentários:

Anônimo disse...

Mais essa pra "comemorar" zelador! Se confirmar significa perdas de empregos nas indústrias que se multiplicam em perdas nos outros setores. Vamos bater o recorde na atual administração.Paga-se o preço pela eleição e reeleição. Pela teimosia em reconhecer o problema.Pela falta de definição das prioridades. Principalmente pela falta de ouvir. Como se diz sempre aqui, oremos

Anônimo disse...

Se antes de fechar, será que pode devolver todos os incentivos que recebeu?