domingo, 23 de dezembro de 2018

CARTA QUE NÃO RECEBI

New York, 23 de novembro de 1923

Prezados,

Ref.: Como ser um corrupto honesto

Todo mundo anda dizendo que estamos enriquecendo através de suborno e corrupção, mas ninguém parou para fazer uma distinção entre ilícito honesto e ilícito desonesto. Existe uma diferença enorme entre os dois. Não nego que muitos de nós enriqueceram na política. Inclusive eu. Fiz fortuna com ela e a cada dia fico mais rico. Mas nunca me envolvi com roubalheiras desonestas, como chantagem, jogatina, rede de prostituição, etc. Sou um exemplo de como o ilícito honesto funciona e posso resumir a prática numa única frase: ‘Aproveitei as oportunidades que apareceram.’
Vou dar dois exemplos:
Meu partido pretende realizar melhorias na infraestrutura da cidade. Alguém me passa a dica de que há planos para um novo parque em determinada região. Vejo nisso uma oportunidade e trato de comprar o maior número possível de terrenos vizinhos. Assim, quando o departamento disso ou daquilo tornar público o projeto, haverá uma corrida para a compra dos terrenos que até então interessavam pouco. Não é perfeitamente honesto eu cobrar alto e lucrar o máximo com o investimento e a aposta que fiz? Claro que é.
Ou então vamos supor que a prefeitura tenha planos de construir uma nova ponte e eu receba essa informação de cocheira. Trato de comprar as propriedades que serão vitais para fazer os acessos à ponte e as revendo por um preço maior. Mais dinheiro vai pingar na minha conta bancária. Quem não faria a mesma coisa? No fundo, não é diferente de investir em Wall Street ou no mercado do café ou algodão. São negócios honestos e fico à espreita deles todos os dias do ano.
Quero acrescentar que a maioria dos políticos acusados de roubar os cofres públicos enriqueceu da mesma forma. Eles não roubaram um único centavo de dinheiro público, apenas souberam aproveitar as oportunidades. É por isso que quando um novo governo reformista toma posse e gasta meio milhão de dólares tentando descobrir as falcatruas que denunciou durante a campanha eleitoral nada encontra.

George Plunkitt 

(1842-1924) foi deputado e senador estadual de Nova York por mais de quatro décadas, entre o final do século XIX e início do XX.

Viver é Perigoso

Nenhum comentário: