sexta-feira, 9 de novembro de 2018

E AGORA JOSÉ ?


A empresa Moura & Siqueira Advogados Associados é contratada da Prefeitura de Itajubá desde abril de 2013 (contrato 016/2013) com duração de 1 ano. Aditado em 10/4/2014 - Aditado em 10/4/2015 - Aditado em 10/4/2016 - aditado em 10/4/2017. Com o novo contrato 091/2018, parceria segue adiante.

Deu agora à noite no site "O Antagonista" :    

Na Operação Capitu, a Polícia Federal descobriu que os R$ 30 milhões em propina da JBS para o MDB nacional e mineiro foram pagos por meio de escritórios de advocacia e consultorias – mesmo modus operandi usado no petrolão.

No caso de hoje, os escritórios usados para lavagem de dinheiro, segundo a PF, são: Moura e Lima Siqueira Advogados Associados, Mauro Araújo Advogados Associados, Franco Oliveira Advogados Associados, Soares Donato Advogados Associados, Cunha Pereira & Advogados Associados, além da consultoria FGA Assessoria e Negócios.


Viver é Perigoso

9 comentários:

Anônimo disse...

Rivotril e Lexotan pra turma!
Tem gente que não vai dormir na terrinha...

Anônimo disse...

Zelador, as perguntas agora são:
-A turma de Itajubá, comandada pelo Sr. Bilac, contratou os serviços desse advogado, pagos com dinheiro público, para realmente defender os interesses do município?
-Se acontecer da investigação da lava jato chegar a esses contratos (imagino que não seja só a prefeitura de Itajubá que tem contratos com esses senhor), terão (as prefeituras e o contratado) documentos e relatórios que comprovem a efetiva prestação dos serviços e justifiquem os valores pagos? Os pagamentos, imagino, são muito fáceis de comprovar, é só levantar os empenhos, as ordens de pagamentos e os cheques, etc, na site da Prefeitura.
-A nossa câmara de vereadores via se posicionar? Solicitando a imediato cancelamento desse contrato e abrindo uma CPI para investigar o mesmo desde o início?
-Ministério Púbico, Transparência Itajubá e outros mais como ficam?

Edson Riera disse...

Transparência -

O Zelador não é nenhum profeta, mas tem citado essa empresa já há algum tempo. Não por indícios de coisas erradas, mas por ter como clientes na cidade, a PMI, o pmdb local e creio, o próprio Chefe do Executivo particularmente.

Pode ser tudo legal, mas a proximidade não é boa em se tratando de coisas públicas. Aliás, em questão judicial acontecida, tratou dos interesses, inclusive de alguns vereadores.

No caso da Operação Capitu, ora em andamento e que provocou a prisão do de 19 pessoas, inclusive do sócio da empresa de Advocacia, todos têm o direito de defesa e pela experiência na área, sairão todos bem.

Imagino que a empresa tenha procuração do Município. E desgastes inevitáveis, virão.

Assistiremos o desenrolar dos fatos.

Zelador

Unknown disse...

Culpado ou inocente?
Nada mais necessario de que provas para o veredicto.
Que a verdade sempre prevaleça, mas que nao se utilize "panos quentes" e os cidadaos itajubenses conheçam claramente os resultados da investigação pois quem nao deve, nao teme.

Anônimo disse...

Chumbo grosso. A conferência e semelhança de situações podem comprovar suspeições. A Justiça em tempos de Bolsonaro, com Moro no Ministério da Justiça será o pesticida necessário para passar a limpo tudo que ocorreu de errado. Aguardemos.

Anônimo disse...

"Os iguais se atarem, de um jeito ou de outro, sempre acabam se atraindo"

A black list do submundo da politica tem nomes que sempre afloram aqui ou acolá.

Anônimo disse...

E agora chefia, aspones e laranja de luxo? E agora amiguinhos do rei?

Edson Riera disse...

Rei -

Ninguém sabe de nada.

Zelador

Edson Riera disse...

Polos idênticos -

Ao contrário da eletricidade, na política tradicional, polos iguais se atraem e diferentes se repelem.

Zelador