segunda-feira, 20 de agosto de 2018

NOVO COM MEIA - SOLA


Os políticos tradicionais saem a campo nesse período de caça aos votos. Buscam mais uma de suas quase incontáveis reeleições.

Acompanhados de sorridentes cabos-eleitorais, devidamente pagos, partem para visitas ás pequenas cidades dentro do seus domínios eleitorais.

Devido a absurda rejeição existente aos políticos da velha guarda, os candidatos têm evitado, como era normal em passado recente, citar os caraminguás que conseguiram para as Santas Casas, via um adendozinho negociado numa emenda parlamentar. 
Nem falam daquela ambulância doada de segunda mão, meia dúzias de cadeiras de roda, a nomeação de uma professora e uma recomendação do seu gabinete para agilizar um exame médico pelo Sus.ada que leve o eleitor a considerá-lo um político. Tudo novo. Em busca do voto admitem esquecer os 4 ou 5 mandatos anteriores. 

Estamos correndo o risco de  encontrar no Calçadão com um senhor bem vestido (jeans e camisa social com mangas dobradas), cercado por assessores conhecidos na cidade e, na maior cara de pau, se apresentar como novidade no mercado eleitoral:

- Oi ! Muito prazer, eu sou o Sr. Pinto, candidato a Federal. Quero ajudar a mudar o País. Ah ! sou aqui de perto mesmo. Conheço os problemas da região.

- Boa tarde amigo ! Sou o Sr. Ribeiro, candidato a Estadual. Vamos mudar isso gente ! Conto com você.

- Que satisfação ! Sou o Cunha. Chega de picaretagem gente. Vamos renovar !   

- Que satisfação ! Sou o Toledo. Tudo bem ?

Viver é Perigoso   

Um comentário:

Anônimo disse...

Tô querendo que Janeiro chegue logo .só para ver esse bando na fila do SINE KKK