sexta-feira, 17 de agosto de 2018

É A VIDA ...

O juiz Paulo Furtado De Oliveira Filho, da 2ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais de São Paulo, deferiu o pedido de recuperação judicial da editora Abril. Foram 17 horas entre o pedido e o deferimento. Há um mês a Abril entregou sua gestão à consultoria de reestruturação Alvarez & Marsal.

Dá uma tristeza danada. 

Foram dispensados ao longo da última semana cerca de 800 funcionários, entre eles, 150 jornalistas. Segundo a própria empresa, a dívida é de R$ 1,6 bilhão. Só no ano passado, o prejuízo foi R$ 332 milhões.

Ao lado do pai, Victor, Roberto Civita (tomou o barco em 2013) construiu um império editorial. Em seu auge, a Abril teve mais de 10.000 funcionários e trezentos títulos.  

No cargo desde o dia 19 de julho, quando substituiu Giancarlo Civita, da família controladora, o novo presidente do grupo, Marcos Haaland, que é diretor-executivo da consultoria, comandou cortes de pessoal e de títulos.

Roberto Civita discursou em 03/5/2011, referindo-se a tecnologia, que de certa forma, vem sufocando a comunicação via papel.

"Saúdo, meus amigos, a revolução tecnológica que permite hoje, a cada indivíduo, ser um produtor de conteúdo - é assim ao menos nas sociedades livres -, propagando, mundo afora, a sua palavra. Festejamos as virtudes da Internet, que potencializa, de modo formidável, a liberdade de expressão. Notem que coisa fantástica: ao mesmo tempo em que o homem contemporâneo pode exercitar livremente o seu pensamento, na solidão benigna de sua casa, ele está conectado a uma rede que o faz cidadão do mundo.
Não é por acaso que as tiranias ainda existentes buscam, com tanta determinação, censurar o espaço em que navegam os internautas. Estou convicto de que os tiranos perderão essa guerra..."

Viver é Perigoso

4 comentários:

marcos antonio de carvalho disse...


Mais um amigo do rei que se vai.
Pode demorar um pouquinho, mas vai.

Ficam as lembranças da Realidade, da Quatro Rodas, do Jornal da Tarde.
Òrfã fica a geração de brilhantes jornalistas alí formados.
Órfão ficamos nós.

Anônimo disse...



É Zelador,olha só:

Não é por acaso que as tiranias ainda existentes buscam, com tanta determinação, censurar o espaço em que navegam os internautas. Estou convicto de que os tiranos perderão essa guerra..."

Edson Riera disse...


Tirania -

Questão de tempo.

Zelador

Edson Riera disse...

Marcos -

A Abril com sua presença, de uma maneira ou outra, fez a cabeça de gerações.

Triste.

Zé lador