domingo, 20 de maio de 2018

O HOMEM DO TERNO BRANCO


Todos devem ter lido, que na última segunda-feira, tomou o barco em Nova York o escritor e grande repórter, Thomas Kennerly Wolfe, simplesmente, Tom Wolfe, nascido em Richmond, na Virgínia.

Considerado o pioneiro do chamado novo jornalismo. Tom Wolfe estava com 88 anos. Era casado e tinha dois filhos.

Leitura obrigatória os seus livros "Os Eleitos" e "A fogueira das vaidades".

Ficou famosa a sua imagem, sempre usando um clássico terno branco e um bem dobrado lencinho no bolso.

Leio hoje, que Tom Wolfe adotou o terno branco por acaso. Recém-chegado a Nova York, em 1962, sem dinheiro para comprar roupa, escolheu o que era barato e se usava no verão em Richmond. "Era grosso o bastante para usar no frio também".

Wolfe usou o mesmo terno por meses, até ficar famoso e comprar um guarda-roupa igual. "O terno branco dava a impressão de que ele desempenhava um papel, quando na verdade observava. Nunca pensou em si como um personagem, mas como um cara normal num mundo anormal", disse Michel Lewis. 

Viver é Perigoso 

Nenhum comentário: