segunda-feira, 5 de março de 2018

CONTROLE ABSOLUTO


Assistindo hoje pelo Canal 8, o trecho final da Reunião Ordinária da Câmara Municipal de Itajubá. O suficiente para sintonizar num bolero ou tango ou como diria o Nelson Rodrigues, sentar na beira da calçada e chorar lágrimas de esguicho.  

Surpresa, ou melhor, quase surpresa, ao ver o posicionamento favorável do Vereador Cleber David, experiente e competente líder empresarial, ao projeto do Executivo, autorizando a Administração contrair (ou tentar contrair) empréstimos de R$ 25 milhões junto a Caixa Econômica Federal. 
Pendurar-se em financiamentos desse porte e com prazos eternos para pagamentos, oferecendo com garantias recebíveis fundamentais para o equilíbrio das contas municipais, nestes momentos de incertezas, é deveras preocupante.
Mas...é a vida.

Em tempo, sem surpresas, votaram contrariamente ao empréstimo, os Vereadores Marcelo Krauss, Dr. Zambrana e Eng. Santi

De chorar, de lamentar, foi a declaração, ou proposta, do Professor e Vereador Molina, para que os requerimentos dos Senhores Vereadores pedindo informações ao Senhor Prefeito, sejam aprovados pelo Plenário da Câmara e logicamente sujeitos á votação e, considerando a fidelidade e obediência atual da maioria, abatidos na origem.

Não bastasse o Executivo já não responder aos questionamentos.

Bateu uma tristeza danada. 

Viver é Perigoso 

9 comentários:

Anônimo disse...



Zelador, Zelador....
Por falar em controle absoluto é apenas lamentável que vc tenha "entregado" seus anônimos, guerreiros , participantes de seu blog para os seus "amigos" chegados.
A confiança e lealdade é coisa para gente grande.
Bye bye meu camarada.
Assim não dá.....e vamos a mais uma decepção...é a vida.

Edson Riera disse...

É a vida...

Nem que fosse da minha vontade, hipótese totalmente afastada, conseguiria identificar qualquer dos comentaristas anônimos do blog. Entregar alguma pessoa ? Jamais. Exceto se for para registrar um equívoco acontecido, no meu modo de ver, por alguém, próximo ou não tão próximo, exercendo cargo público de representante.
No seu caso, consigo imaginar quem seja. Seu post pode parecer um ato de lealdade. E é para com uma pessoa, mas não com quase 100 mil pessoas. Há um ano, pelo que conheço, você teria assinado o post.

É a vida... e eu entendo. By bye.

Zelador

Anônimo disse...

Bateu uma tristeza danada. É...

Marco Antonio Gonçalves disse...

Molina passa a impressão que sempre é bem intencionado nas sessões. Tem cara de bom moço. Fala bem e bonito. Conhece as palavras. Defende suas posições sem atacar. Seus discursos parecem ser sempre a fim de apaziguar. Porém, esse bom mocismo esconde uma clara e absoluta subserviência ao prefeito. Em nenhum momento ele ousou questionar qualquer projeto ou decisão de Rodrigo Riera. O que é direito dele, óbvio.
Agora, essa sugestão de aprovar os requerimentos é um descalabro. Os requerimentos é um dos mais importantes instrumentos de fiscalização dos vereadores. Se ele, assim como seus colegas da base, abdicam desse instrumento, não pode tolir outros vereadores de utilizá-lo.

Edson Riera disse...

Marco Antonio -

O Engenheiro e Professor Molina, tecnicamente é um dos vereadores mais bem preparados. Tem base. Talvez, politicamente, lhe falte o entendimento que o momento pede mudanças e transparência, acima de tudo. Cobrar sem paixão partidária e ódio, vem a ser uma ajuda. O melhor que um governo pode esperar são cobranças, que lhe proporcionam oportunidades de explicação e o consequente convencimento. A isso, os antigos chamam de democracia. Falei hoje rapidamente com o Vereador Molina e irei procurá-lo para uma conversa.

Abraço,

Edson

Anônimo disse...

Falei hoje rapidamente com o Vereador Molina e irei procurá-lo para uma conversa.

Alias ele é da sua igreja, é do seu PSDB, quetbem é o partido do presidente. Afinal que acontece com esta gente Zelador, cada um no seu quadrado?
Perderam a noção do bom senso pelo menos?
Bem preparado? Onde? O mais bem preparado lá é o Zé Pequeno, um tumulo, quieto, na dele, tipico Itajubense, grande cabeça.

Edson Riera disse...

Cabeça -

Estive na Câmara hoje ouvindo (e falando sobre o maior contrato da história de Itajubá). Encontrei o Molina. Muito educado. Somos presbiterianos. Ele da Terceira Igreja e eu, atualmente sem Igreja, mas a fé que me foi concedida. Mas nasci, fui criado e casei na Primeira Igreja, no Morro Chic. Fiquei de procurá-lo para uma conversa. Absolutamente normal. Discuto ideias e não pessoas.

Gosto do Zé Pequeno.Um trabalhador inteligente e participativo.

Sem diálogo nos tornaremos grupos entrincheirados. Não iremos a lugar nenhum.

Zelador



MOLINA disse...

Bateu uma tristeza danada.

Estou, de fato, aberto ao diálogo meu amigo Edson Riera. Será um prazer conversarmos melhor sobre: (1) Requerimentos; (2) Empréstimos; (3) PPPs e outros assuntos...
No entanto, "bateu uma tristeza danada" em mim também ao ver meu nome atrelado à essa sua preocupação do "Controle Absoluto".

Dá a impressão que não ouviu o meu pronunciamento... se ouviu, só entendeu o que quis (acho que não)... como a responsabilidade por uma boa comunicação é mais do emissor que do receptor, quero crer que eu sou o culpado por seu entendimento equivocado.

Em minha fala:
(1) reconheço a necessidade de arrumarmos a brecha que tem permitido ao prefeito dilatar os prazos indefinidamente.
(2) no entanto, sugiro que os requerimentos deixem de ser personalistas... por isso a aprovação seria necessária (*).
(3) e, por fim, que os resultados dos requerimentos (resposta do prefeito e análise do vereador requerente) ficariam disponíveis a todos, no sistema da CMI.

(*) Mandarei, na sequencia, uma pesquisa rápida que fiz sobre o assunto.

Um abraço,

Edson Riera disse...

Molina -

Grato pela sua manifestação. Assisti por completo o seu pronunciamento e creio que entendi bem. O Professor foi claro. Requerimentos coletivos, carente de aprovação pelo plenário, na situação atual, e menosprezar todos nós.

Uma Mesa Diretoria independente poderia pressionar e exigir respostas rápidas do Executivo, que lamentavelmente não as tem fornecido. Por duas razões: Ou prepotência antiquada ou por ter dificuldade de explicações/justificativas.

Tem sido uma das razões para os questionamentos judiciais que estão levando ao lamentável estado de coisas, como as investigações policiais. Tudo poderia ser evitado.

Creio que a maioria dos pedidos de informações feitas pelos Vereadores, que tratamos por independentes, não são pessoais. Quase sempre a totalidade dos eleitores os assinariam.

Sua manifestação ocupará o mesmo espaço da " bateu uma tristeza danada"

Grato pela sua atenção e cordialidade hoje na Câmara.

Edson