terça-feira, 19 de dezembro de 2017

ESTAMOS LASCADOS !


Os fieis aliados do Prefeito Municipal concordaram, lutaram e conseguiram impor a população itajubense um estratosférico aumento médio de 34% na taxa de coleta de lixo para o ano de 2018.

Vladimir Bananeiro
José Maria Bão
Carlos Molina
Sebastião Silvestre
Zé Pequeno
Renato Moraes
Kener Maia
Wilson do Povo
Sargento Pereira

Votaram contra o estapafúrdio aumento, os esclarecidos Vereadores:

Fabrício Machado
Marcelo Krauss
Jorjão
Mônica
Cleber David
Santi
Ricardo Zambrana

O Vereador Joel, presidindo a Sessão, não votou.

Observação: Todos sabem, que a Administração Municipal, há uns 4 ou 5 anos atrás, caiu num conto do vigário e concordou em receber e estocar o lixo das cidades vizinhas. O Executivo local se deu por muito feliz em receber, de cada uma, uma compensaçãozinha em dinheiro. Pergunta-se : Essa compensação também sofreu um reajuste de 34% ? 

Viver é Perigoso

6 comentários:

Anônimo disse...

Que belo presente de Natal! Parabens aos nossos edis, o povo da terrinha agradece afinal temos o que merecemos. Felu$ 2018.

Edson Riera disse...

Feli$ 2018,

O vereadores da base seguem as ordens e pronto. Quem praticou o aumento foi o prefeito, que desta vez não sugeriu que fosse feita uma pesquisa de opinião pelo jornal IN

Zelador

Anônimo disse...

Tudo bem q a cm serve ao prefeito, mas dignidade, bom senso, respeito sao princípios de cada um e por aí vemos q o lixo é grande. Feliz natal meu caro .

Edson Riera disse...

Feliz Natal também Meu Caro -

Alguns vereadores da base aliada mostraram uma tímida independência do Executivo, quando o assunto tocou princípios religiosos. No caso do feriado criado.

Zelador

Anônimo disse...

Moro aqui na ex-terra da garoa e já estamos com os aterros sanitários quase esgotados!
Quanto a terrinha tá cobrando a tonelada de lixo?
Colega de 87

Edson Riera disse...

Colega de 87 -

Vou tentar descobrir.

Me fez lembrar um episódio acontecido numa barbearia da terrinha, no século passado. O barbeiro/cortador de cabelos, um grande homem, gozador e irritadiço, estava atarefado cortando o cabelo de um cliente muito cabeludo. Outro pretenso cliente indagou da porta da barbearia:
-Moço, quanto é o cabelo ?
Respondeu o barbeiro apontando para o piso cheio:
- Não é nada não. Pode levar o que quiser.

É a vida...

Zelador