sexta-feira, 17 de novembro de 2017

MOMENTOS MÁGICOS



Bons momentos. No início dos anos 60 a cidade gravitava em torno da "Praça de Esportes". Tirando as piscinas do Batalhão e da Imbel (eram restritas) a do ITC era a única da cidade.
 
O Clube era dirigido pelo Sr. Álvaro Mandolesi (da padaria), pelo Roberto Lamoglia (estudante ainda) e sob a gerência de José Luís Chiaradia, o famoso e saudoso Califa. 
Ah, nos exames médicos (eram obrigatórios para nadar), o Dr. Orlando.
Com a novidade da piscina, a molecada (eu tinha 13 anos) nadava com chuva, com frio e até com sol. O ambiente era sensacional e a palavra do Califa inquestionável.

Um detalhe me desagradava e custou para mudar o meu pensamento a respeito. Falo do som dos alto-falantes e das músicas que tocavam (creio que era o gosto do Presidente Roberto Lamoglia). Em plena era do rock and roll, descobriram um LP de um cantor baiano e um ritmo novo, que não tinha nada com piscina, esporte e brincadeiras.
Era a bossa nova e o cantor, João Gilberto. A música repetida centenas de vezes por dia era "Chega de Saudade" (Vinícius/Jobim). Era um saco.

Confesso que fui aprender a gostar de bossa nova já perto dos 30 anos. Virei fã de João Gilberto. Não sabia o que era bom.

Viver é Perigoso

2 comentários:

Roberto Lamoglia. disse...


Oi Edson, O homem estava na moda. Havia colocado o Brasil no " Mapa Mundi ".
O LP era do Dr. Orlando , titulo " Chega de Saudade " e além da própria,
varias outras musicas de sucesso faziam parte do mesmo, como BRIGA NUNCA MAIS,
MARIA NINGUEM, DESAFINADO .... Realmente era de doer, mas fazer o que.. não
era responsável pela sonoplastia e no ITC imperava a Democracia ( do Califa KKK) .
E hoje, veja só, o João Gilberto está sendo considerado e tratado como INCAPAZ.
Já dizia o meu saudoso avô ... O MUNDO GIRA E A LUSITANA RODA "
Um abraço, Roberto.

Edson Riera disse...

Caro Roberto,

Foi um tempo bom. Aprendi muito observando de lado as suas conversas. Você, Califa e uma curiosidade, em 1997 (creio eu) senti um mal-estar e acordei na UTI da Santa Casa. Tinha dois leitos e o meu vizinho era o Dr. Orlando, que tomou o barco.
é a vida...

Abraço

Edson