domingo, 16 de outubro de 2016

TODO DIA É DIA


Como cantava Baby Consuelo, todo dia era dia de índio. Todo dia era e é do Professor. Sinto-me triste no dia em que não aprendo nada. Raríssimo de acontecer. Pior é que continuo a aprender coisas que não deveria aprender.
Tenho sido privilegiado na vida. Desde a Dona Therezinha Simões e Dona Blanche Lício, na Escola Dominical da Primeira Igreja Presbiteriana de Itajubá, no Morro Chic, é claro.
Dona Lourdinha Chiaradia, Ivone Barros, Raimunda, Theresa Mokarzel,  Eliana, Elza Chiaradia, Alcina, Maria do Carmo, Maria Emilia, Aparecida, Glycia, Gilze.   Não eram ainda "Tias". Não citarei que tenho passado a vida cercado de professoras. Em casa tenho uma e na família, dezenas, ou seriam centenas. Todas maravilhosas.
Continuo aprendendo e, sinceramente, o aprendizado vem de onde não imaginava. Os professores da minha universidade de hoje, têm entre 3 e 8 anos. Impressionante o que tenho aprendido ou reaprendido sobre a simplicidade das coisas. Sobre a inocência. Sobre a linguagem direta sem demorados e cansativos rodeios. Sobre, às vezes, dura sinceridade. Sobre espontaneidade, reações inesperadas e o valor do olhar.
Tudo bem que não tenho colocado a maioria dos ensinamentos em prática. É difícil mudar de marcha e como influenciam as cicatrizes.

Viver é Perigoso  

9 comentários:

Anônimo disse...

Caro Edson Riera,
Bom dia, já em São Paulo, depois de um maravilhoso descanço em Itajubá, alias muita coisa pra fazer na sua terrinha, Vadinho, Pé de porco, Joka, Cesario, ufa; não tem mais nada pra fazer a não ser jogar conversa fora com os amigos na praça; mais cansa viu, cidade agitada.
Alias li que é a quarta melhor por ai, imagina? Desempregados na praça e na família conheço uns 89; precisando fazer uns exames uns 46; sem remédio em casa uns 38; ilha da fantasia;e ainda tem uns colegas ai que não tem o que fazer, naturalmente, e criticou meu comentário; tudo bem cada um tem a cidade que merece pra viver, trabalhar, enfim.
Olha nas minhas conversas na praça seu blog é famoso por ser do contra em tudo e meter o pau na imprensa, administração publica e etc; Ta certo, pois se fosse elogios não teria sucesso; vá em frente!
Mete o pau no Cesario; preços altos, Pé de porco; feijoada ruim; vadinho, café caro e fraco, Joka ; tudo caro de mais; jornais da cidade; um lixo, noticias velhas; a coisa anda feia mesmo; praça suja; a cidade não tem sinais (farois); placas de identificação e informação; bicicletas pra todo o canto; Supermercados sujos e caros; Vamos criticar para melhorar!

Até a próxima, vamos ao trabalho....

Ah! Conheço o cara do "Brasil"! Ele precisa morar no Haiti...sabe nada.

Edson Riera disse...

Anônimo das 10:58 horas,

Você postou um real retrato em B&P da terrinha.

Oremos.

Zelador

Anônimo disse...

O coxinha chega, pá e bola, escreve no blog como se fosse a Madre Tereza, depois vai embora detonando os nossos trutas no melhor estilo Marta Suplicy x Haddad! Tá me tirando?! Vem com um mimimi de arrogância, mediocridade, de olhar para o umbigo e depois esculacha o Pé de Porco e o Vadinho? Orra, meu! Cruel mano! São patrimônios da terrinha! Temos muito orgulho deles. Cê deve tá acostumado com aquelas feijuca dos bistrôs do Itaim. Café então, só do Starbruks. Fala mal dos preços do Cesário! Qualquer birosca na Vila Madalena faz o preço do Cesário ficar parecido com o do restaurante popular. Diz que a praça está suja. O espertão devia passear na Praça da Sé prá ver como é limpinha. Mas o mano aí só deve passear só nos Shoppings, né? Sobrou até para os primos da Rua Nova meu! Tadinha da Casa Joka, vou sugerir a transferência para o Shopping Cidade Jardim, os preços vão ficar parecidos com os de lojinha de 1,99. Reclama que tem bicicleta prá todo canto, orra meu, ainda bem né! Podia ser que nem aí, que tem é carro prá todo lado! Falou mal dos supermercados... garanto que não foi comprar no Alvoradão, o lá da boa vista, é claro! E tem a treta dos desempregados, dos exames e da falta de remédio. Aí lindinho, em Sampa a parada tá bem pior que aqui, se liga! Aqui também já temos rádio, tv e internet. Somos do interior, mas somos quase civilizados! E tamo estudando também, EAD. É mano, MBA na Metodista! Quem sabe quando eu concluir o truta não descola um trampo aí em sampa. Não, beleza pode esquecer, melhor ficar por aqui mesmo. E a falta de sinal? Da hora meu! Só que tem que traduzir truta! Aqui é semáforo, repete semáforo! Faróis utilizamos nos carros e sinal é de wi-fi, intendeu? Se bem que os “sinais” de Sampa param de funcionar com a primeira chuvinha. Desses é melhor não ter mesmo. Desceu o pau até em quem não conhece, achou que eu tô de boa, não tenho nada prá fazer. Se liga meu, sou assalariado, bato ponto, ralo muito, assim como os mano do proletariado daí. Vi seu comentário, mas só pude responder depois que sai do trampo, e não é cargo público não. Só não vou de busão prá lá porque minha bike é da hora e o trânsito ainda não mata tanto como o daí. Tipo assim, ó, falar mal do blog e do cara do Brasil é osso. Deixou tenso! Criticaram o seu comentário?! Tadinho, esse povo é muito malvado. Para tratar o bullying que sofreu aqui, recomendo uma terapia; vai caminhar a pé de madrugada pela Zona Leste; Itaquera, São Mateus, etc... Vai ser da hora prá levantar sua moral. Mas tenho que concordar com um comentário do ilustre; Tudo bem, cada um tem a cidade que merece pra viver, trabalhar, enfim. Bom retorno ao paraíso, mano! #fui.

Anônimo disse...

Zelador,
Já estou indo dormir e não vi meu post. O do paulista.
Fui censurado?
Bem, fazer o que né?
Boa noite!

Anônimo disse...

Bom dia!
Valeu, estava ansioso para responder ao ilustre.
Abraço.

Edson Riera disse...

Anônimo das 07:53 horas,

Morei em São Paulo muitos anos. Moro na terrinha. Não fico sem ir a São Paulo. Dez dias aqui e três lá. Como uma receita médica.

Zelador

Anônimo disse...

Riera,

Parece que os "bokomokos", "mocorongas","manos", "curintianus", "gays" (bichas na minha epoca), petista?, ainda existem na terrinha e olha com a crise acho que estão se multiplicando. A me... é um problema!
O "mano" ai é do bem, precisa claro visitar mais Sao Paulo pra reciclar e melhorar a mente, a alma e o bolso; mas tem futuro, continue sua luta. (rs) Patrimonio?! (rs)
Cada uma! "Orra meu", va em frente.

Abraço

Anônimo disse...

Ô do coxinha? Chega meu. Que bobeira.....

Anônimo disse...

Zelador,
Quando o ilustre fica bravo o problema de respiração aumenta.
Reforço a lembrança da consulta e também da terapia!
Kkkkk