quinta-feira, 3 de junho de 2021

INATEL NA VANGUARDA


Depois de estar à frente das pesquisas que ajudaram a definir os padrões e requisitos para a implantação da 5ª geração de Comunicações Móveis (5G) no País, o Inatel confirma seu pioneirismo na área tecnológica e dá início às pesquisas em 6G. 

Junto à Rede Nacional de Pesquisa (RNP), a instituição está liderando o projeto pioneiro Brasil 6G, que conta com a participação de várias instituições de ensino e pesquisa nacionais e tem o apoio do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI).

O projeto é dividido em várias frentes de pesquisa. “O Brasil 6G é um projeto nacional, que extrapolou as fronteiras do campus do Inatel e hoje acontece de forma distribuída em diversas outras instituições. Universidades federais do Pará, Ceará, Goiás, Rio de Janeiro, Santa Catarina, além da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPqD), integram o grupo, que tem ainda a colaboração de universidades estrangeiras como a de Oulu, na Finlândia”.

Ele destaca também que embora seja uma continuidade das pesquisas sobre 5G, o novo projeto tem uma vertente muito mais inovadora, pois engloba estudos para uma rede que ainda não existe e tem uma série de aplicações bastante futuristas. 

O leilão 5G deve acontecer em julho. Espera-se, que mantido o prazo, todas as capitais brasileiras deverão ter já o 5G até julho de 2022.

DCM

Viver é Perigoso


Um comentário:

Anônimo disse...

E a nossa efei? Ah....
Logo virá unifei né.