terça-feira, 27 de abril de 2021

DE TUDO FALTA UM POUCO


Falta medicamentos para o “kit intubação”.

Falta bom senso para as autoridades encarregadas da pandemia. Não há a menor hipótese de um acerto para o gerenciamento centralizado do coronavírus no País. Comissões são criadas e esquecidas.

Falta bom senso para o povo. A quantidade de pessoas andando de um lado para o outro sem máscaras é absurda e não precisa ser mostrada pela televisão. Basta sair na rua e observar ao redor.

Falta critério para Estados e prefeituras. Os especialistas sérios são unânimes em afirmar que ainda é cedo para relaxar as medidas restritivas aplicadas nas últimas semanas. Que abrandá-las agora pode ser um tiro no pé e que os números de internações e mortes podem voltar a subir rapidamente, num momento em que o sistema de saúde está desaparelhado para atender os casos mais graves. O que se vê é exatamente o contrário. Estados e prefeituras estão amolecendo as regras e facilitando as aglomerações e o contágio.

Falta gente vacinada. O Brasil já aplicou a primeira dose em 11% da população, mas para o cidadão ser imunizado são necessárias as duas doses, e aí nós não temos 4% dos brasileiros vacinados.

Falta governo. O Brasil atravessa uma fase próxima ao caos. Os três Poderes estão próximos da desmoralização. As regras não são respeitadas. A chantagem é instrumento de poder. A incompetência e o nepotismo são a regra e custam caro.

De tudo falta um pouco, só nos resta um pouco de esperança.

Antonio Penteado Mendonça

Viver é Perigoso

3 comentários:

Anônimo disse...

E olha q isso começou a um ano atrás, e vai continuar, então incompetentes....

Anônimo disse...

Tem algo errado em torcer pelo Renan Calheiros?

Anônimo disse...

A gente sempre torce pra quem a gente se identifica né.? Tranquilo.