segunda-feira, 5 de abril de 2021

MOMENTOS MÁGICOS


John Fogerty (Creedence) disse uma vez que concebeu os compassos de abertura de "Proud Mary", em imitação da Quinta Sinfonia de Beethoven. É uma associação incomum para uma música sobre um barco a vapor, mas funciona como um gancho de blues rock clássico. A maioria das pessoas diria, no entanto, que a música não chegou de verdade até que Tina Turner começou a cantá-la no fim de 1969. De fato, a música de trabalho do álbum Bayou Country, do Creedence Clearwater Revival era "Born on the Bayou".

"Proud Mary" ajudou Tina a voltar aos palcos após uma tentativa de suicídio no ano anterior. Sua versão, lançada como single em janeiro de 1971, plantou as sementes de sua libertação como artista e mulher, trazendo um grande sucesso de crossover para Ike e Tina. Sua versão da música chegou ao número 4 na parada pop da Billboard, vendeu mais de 1 milhão de cópias e rendeu a Tina o primeiro de seus 12 prêmios Grammy. Veja ela, Ike e as Ikettes cantando ao vivo na TV italiana, acima.

É uma parte tristemente irônica de sua história que o sucesso de "Proud Mary" também ajudou Tina a comer o pão que o diabo amassou em um relacionamento abusivo com seu parceiro musical e marido Ike por mais cinco anos, até que ela finalmente o deixou em 1976.

mdig

Viver é Perigoso

CANTINHO DA SALA

 

                                                             Eduardo Kobra

Viver é Perigoso

E A VIDA SEGUE...

 


Diálogo ouvido hoje na Boa Vista, é claro:

- Camarada, achei um absurdo esse ministro Kássio do STF liberar cultos e cerimônias religiosas presenciais. Um despropósito.

- Cara, eu já achei uma loucura o ministro Gilmar proibir cultos e missas presenciais em São Paulo. Ficou louco.

- Camarada, que mal lhe pergunte, qual templo você frequenta ?

- Cara, pirou ? Só entreguei numa igreja quando do meu casamento. Por mim ia ser só no civil. Mas respeito seu jeito de ser. Você é evangélico ?

- Camarada, está me achando com cara de crente ? O dia que me pegarem num culto ou em uma missa, podem me internar.

Viver é Perigoso   

MAIS OU MENOS ASSIM

 


Na vida, só existem :
 
1 - Pessoas que são nossas amigas

2 - Outras que nunca foram nossas amigas

Ex amigos, de fato, é algo que realmente não existe. Quando muito se enquadram no item 2.

Viver é Perigoso

NOS ENCONTRAREMOS LÁ


O Instituto Estação das Letras inicia nesta semana um curso literário virtual ministrado pelo escritor e jornalista Ruy Castro, autor de livros como "Garrincha", "Chega de Saudade": A História e as Histórias da Bossa Nova e " O Anjo Pornográfico".

O escritor, que também é colunista da Folha, dará aulas sobre as escritas de gêneros literários que tem explorado ao longo de sua carreira, crônicas, narrativas ficcionais e não ficcionais.

Os encontros acontecerão nos dias 6, 7 e 8 deste mês e incluem temas como a construção de biografias, imaginação literária, diálogos com leitor e pesquisas de reconstituição histórica.

Ainda em abril, o instituto promove aulas online ministradas pelo escritorJosé Castello, autor de obras como "Ribamar", "Inventário das Sombras" e "João Cabral de Melo Neto: o Homem Sem Alma; Diário de Tudo".

O curso de Castello, nomeado "Estúdio da Crônica", funciona como uma oficina e promove discussões e produções de crônicas. A ideia é que cada estudante escreva uma crônica ao fim das aulas.

OS TRÊS GRAUS DA ESCRITA: FICÇÃO, NÃO FICÇÃO E CRÔNICA

Quando: 6, 7 e 8 de abril, das 19h às 21h
Onde: Portal do Instituto Estação das Letras
Preço R$ 350,00
Com Ruy Castro
Mais informações https://www.estacaodasletras.com.br/

Viver é Perigoso

ENFIM O JACARÉ VAI SE VACINAR


Viver é Perigoso