sábado, 27 de março de 2021

CANTINHO DA SALA

                                                                  Horsemen

Pavel Nikolaevitch Filonov, foi um pintor russo de vanguarda, teórico da arte e poeta. Nasceu em Moscou em 1882. Tomou o barco em 1941.

Viver é Perigoso

É NÓIS MANO !


 

De tirar o chapéu o carinho, a atenção, o profissionalismo, a organização da equipe de vacinação da covid-19, operando no Grupo Escolar Rafael Magalhães, em Itajubá. Na Boa Vista, é claro.
Ainda existe esperança de dias melhores.
Grato a Deus pela sua manifestação através da ciência.
Uma mensagem para os extraordinários presentes que Deus deu para os pais e avós.
João, Luc, Mat, Davi, Sofia e Tito.

Viver é Perigoso

SUPERSTIÇÃO

 

Viver é Perigoso

MUDANÇA DE TURNO



Como os amigos sabem, tive o privilégio de ter estudado no curso superior primário, no Grupo Escolar Rafael Magalhães, na Boa Vista, é claro. Tempos áureos em que a famosa Casa de Ensino era dirigida pela Professora Geralda Cerávolo.

No Rafael, para os mais chegados, vivi os primeiros passos no ensino, cometi as primeiras peraltices e muitos anos depois, pratiquei grandes erros, cometendo disparates nas urnas da Seção Eleitoral que lá funciona.

Momentos felizes quando fui transferido do turno da tarde para o turno da manhã. Acordar cedo eu já acordava, como acontece com os filhos de padeiros. Não era problema. Ter a tarde livre para nadar e pescar no Sapucaí, jogar futebol no Vasquinho, era tudo de bom.

Uma transferência ocorrida hoje comigo, no próprio Rafael Magalhães, me chateou um pouco. Me passaram para o turno da tarde. Esperava estar nos portões da tradicional casa de ensino, às 7 horas para vacinar contra a covid à partir das 8. Jogaram a turma dos 73 anos para pós meio-dia.

Não gostei, mas já está bom.

Viver é Perigoso

CARTA QUE RECEBI



Itajubá, 27 de março de 2021

Ref.: NADA DE "NOVO" NO FRONT

Zelador, 

Eu sempre comento aqui criticando o Zema e confesso que tem algo de pessoal nas críticas, porque realmente não gosto dele. 
Em fevereiro de 2018, quando ele veio a Itajubá pela primeira vez ainda como pré-candidato, a convite da Leandra, fiz uma entrevista de uma hora com ele. Fiquei abismado com tamanha ignorância de gestão publica dele. Era notável que ele havia decorado uma cartilha do partido Novo e repetia frases feitas, já ditas por todos os políticos do Novo. 
Não conhecia Minas, me disse que nunca tinha vindo no Sul de Minas. Não tinha ideia da educação do Estado (me disse que ia privatizar as escolas estaduais e dar um voucher para as mães dos alunos escolherem as escolas em que os filhos iam estudar). 
Aliás, sua ideia era privatizar tudo. 
De saúde, então, sabia menos. Percebia-se que estava perdido e me disse que não imaginava que eu fosse fazer as perguntas que fiz. A assessora dele até tentou censurar algumas perguntas minhas no que eu insisti. 
Saí dali tendo certeza que ele não seria meu candidato e de que aquele homem que eu entrevistei não seria jamais governador. No entanto, ganhou a eleição ao apoiar Bolsonaro e continua apoiando, mesmo com o barco afundando. 
Tenho dó de Minas.

Marco Antonio Gonçalves

Blog: Caso não falhe a memória, Romeu Zema, ainda não deu a honra de uma visita à terrinha depois de eleito. Já esteve, inclusive, em Santa Rita do Sapucaí e outras tantas em Pouso Alegre.  

Viver é Perigoso