domingo, 14 de março de 2021

ACONTECEU HOJE



Aconteceu hoje na fila do guichê da Viação Santa Cruz na rodoviária de São Paulo.

- Por favor, uma passagem para Itajubá .

- Tudo bem. Ah ! aquela cidade do tratamento precoce ? O Sr. tem preferência por poltrona ?

- Se possível, na janela. E não sou de Itajubá. Sou vizinho. Sou da Boa Vista, é claro.

Viver é Perigoso

PORQUE HOJE É DOMINGO


Viver é Perigoso

 

MISSÃO CUMPRIDA

 



General Pazuello deve passar adiante o cargo de Ministro da Saúde.

Viver é Perigoso

" SARTANDO DE BANDA "


Ainda sobre a fatídica declaração postada nas redes sociais acontecida ontem, e publicada pela Prefeitura Municipal de Itajubá:

O prefeito Cristian, visivelmente nervoso e desconfortável, citou no seu curto pronunciamento, o termo "tratamento precoce" por duas vezes.

Já o Dr. Baracho, embora aparecendo como co-responsável na ação, foi mais cuidadoso, certamente, premido pela consciência, ou como dizem na Boa Vista, mais liso, apenas completou:

" Dessa forma os nossos médicos do posto de saúde poderão prescrever esses medicamentos. É muito importante ressaltar que ao aparecimento dos primeiros sintomas sugestivos da covid-19, você deve procurar atendimento médico."

Viver é Perigoso

DE POUSO ALEGRE


Deu no Terra do Mandu, de Pouso Alegre, sobre o tratamento "precoce adotado" por Itajubá.

A médica infectologista Lívia Vitale, consultada pela reportagem do Terra do Mandu, explica não há comprovação científica do uso desses medicamentos e não existe tratamento precoce.
O que existe é o tratamento preventivo, as maneiras de se evitar a ser contaminado pela Covid-19, que é o uso de máscara, distanciamento social e higienização das mãos e a vacina. “Então, enquanto não chega a vacina, nós não temos outra opção”, afirma a infectologista.

A especialista também afirma que a indicação desses medicamentos pode desviar o foco no combate à pandemia e essa indicação acontece apenas no Brasil. “Se fosse verdade tudo isso, porque os outros países não estariam usando? São tratamento milagrosos que não tem nenhuma comprovação científica. E que, inclusive, pode fazer mal”, alerta Lívia Vitale: “A Ivermectina em alta doses pode dar uma hepatite medicamentosa e convulsões”.

“Não existe nenhuma, nenhuma comprovação científica. O que existe são algumas pessoas que usaram, e aí, como a maioria das pessoas melhora com ou sem, apesar desses medicamentos, aqui no Brasil nossos líderes querem trazer tratamentos para incentivar as pessoas continuar na vida ‘normal’, e a gente sabe que isso não é possível”, finaliza a infectologista que ainda citou os dois estudos mais recentes sobre o uso desses medicamentos e publicados em revistas médicas de maior prestígio no mundo.

Viver é Perigoso

AGORA VAI !


 
Grande Riera;

Esses caras deveriam ter no futuro próximo um julgamento tipo aquele de Nuremberg. Além de parvos, são genocidas.

Sem dúvida estamos lascados.

Cuide-se e 1grandabraço..........Roque

Viver é Perigoso

EXCESSO DE LOTAÇÃO

 


Viver é Perigoso

CIDADE LUZ


 Viver é Perigoso