quarta-feira, 10 de março de 2021

UM POUCO DE TRANQUILIDADE


Viver é Perigoso

 

COMPROVADO !



Ultrapassado 2000 óbitos/dia, presidente aparece de máscara e defende a vacina. Te cuida Cloroquina.

Viver é Perigoso

TOMOU O BARCO



Tomou o barco hoje no Rio de Janeiro, o jornalista Hélio Fernandes. Estava com 100 anos de idade.

Hélio Fernandes, da Tribuna da Imprensa, jornal de que é proprietário desde 1962. Pai dos jornalistas Rodolfo Fernandes e Hélio Fernandes Filho e  irmão do Millôr Fernandes.

Começou trabalhando na revista O Cruzeiro, com 13 anos de idade. Passou pelo Diário Carioca e pela revista Manchete.

Foi assessor de imprensa de Juscelino Kubtschek durante a campanha deste à presidência da república em 1955, quando viajou por todo o pais acompanhando o candidato. Após a campanha, polêmico como sempre, volta ao jornalismo de oposição ao governo que ajudara a eleger.

Trabalhou como jornalista no recém-lançado jornal  Tribuna da Imprensa. No começo da década de 1960, Helio Fernandes adquire o jornal, fundado alguns anos antes por Carlos Lacerda. 

Jornalista sempre polêmico e com ideias de esquerda, já era perseguido antes do Golpe Militar de 1964. Foi preso (11 dias) pela primeira vez em julho de 1963 por ordem do Ministro da Guerra de João Goulart. 

Chegou a ser candidato a deputado federal pelo MDB, mas teve seus direitos políticos cassados em 1966.

Com a violenta censura à imprensa imposta principalmente com o AI-5 em 1968, foi preso várias vezes. Foi afastado compulsoriamente do Rio de Janeiro e obrigado a passar períodos de exílio interno em Fernando Noronha e em Pirassununga (SP).

Nunca aceitou a censura e nunca deixou de tentar publicar as notícias do período. Seu jornal foi o que mais sofreu intervenção durante o Regime Militar: teve mais de vinte apreensões e censores instalados dentro de seu prédio por dez anos e dois dias. 

Em 1973 foi preso por seis dias no quartel da Polícia do Exército.

Já no final da ditadura militar, em 1981, sede do jornal foi alvo de um atentado a bomba, mas no dia seguinte o jornal estava nas bancas.

No seu livro de memórias, o General Hugo Abreu, ministro no governo Ernesto Geisel, explica a razão da censura à Tribuna de Imprensa:

" Por que é que teve dez anos de censura?. Ah, bom, porque eu não consegui falar nunca com o jornalista Hélio Fernandes. Eu telefonava e ele mandava dizer que não estava. Uma vez eu telefonei e ele mandou um recado perguntando se eu podia telefonar dentro de cinco anos. "

Era o Hélio Fernandes

Viver é Perigoso

CANTINHO DA SALA

 

                                                        John Chair - MAM-BV

Antigamente, se dizia que a moldura afastava a pintura do mundo.

Viver é Perigoso


ESTAMOS LASCADOS

 

Viver é Perigoso

CLARIN DA BOA VISTA - EDITORIAL


Partindo do princípio que no Brasil, desviar recursos públicos através de corrupção desvairada, mesmo com comprovação (e até mesmo recibo), confissão e até mesmo devolução de parte do roubo, através de artifícios judiciais aplicados por julgadores comprometidos, o Lula, os tucanos, os velhos conhecidos do Centrão, emedebistas históricos, colloristas e mais recentemente, os rachadistas no poder, têm toda razão: São inocentes. 
Bandidos na história são os Dallagnol e Moros e alguns de nós.

Viver é Perigoso

LADO POSITIVO


Se não fosse a cadeia em Curitiba, o Lula não teria arrumado a namorada Janja.

Viver é Perigoso