sexta-feira, 11 de junho de 2021

NÃO ESTAMOS SOZINHOS



O ser humano tem capacidade de manter uma rede de amizade composta por, em média, 150 pessoas.

Conhecido como “número de Dunbar”, ele foi estipulado, na década de 90, pelo antropólogo inglês Robin Dunbar. Ele é chefe do Grupo de Pesquisa em Neurociência Social e Evolutiva no Departamento de Psicologia Experimental da Universidade de Oxford e um dos mais importantes estudiosos da psicologia evolutiva.

O número de Dunbar define o limite cognitivo teórico do número de pessoas com as quais um indivíduo pode manter relações sociais estáveis, Esse número teórico varia entre 100 e 230 pessoas e tem sido constantemente citado em pesquisas da antropologia.

Quantos amigos você tem na internet? Quinhentos? Mil? Pois bem, não se iluda. O limite das relações humanas é determinado pela biologia. O ser humano tem capacidade de manter uma rede de amizade composta por, em média, 150 pessoas. Segundo Dunbar, esse número se mantém estável desde os primórdios da humanidade e não mudou com a popularização das redes sociais digitais. Pessoas que conhecemos pessoalmente, em quem podemos confiar e com quem temos alguma afinidade.

Compartilhar informações pessoais com quem não se tem intimidade cria a falsa sensação de amizade.

Imagine-se na seguinte situação: você está no aeroporto de Hong Kong, em plena madrugada, e vê uma pessoa conhecida. Você se deslocaria para cumprimentá-la sem hesitar? Se a resposta for positiva, essa pessoa está entre seus 150 amigos. Ela pode não ser um melhor amigo, mas você sabe quem ela é e qual o papel dela no seu círculo social – e vice versa. Essas são pessoas que você encontra pelo menos uma vez por ano e que seriam convidadas para uma grande festa organizada por você.

Dos 150 amigos, cinquenta são considerados bons amigos. Desses, apenas quinze podem ser chamados de melhores amigos. E entre eles, somente cinco pertencem à categoria dos amigos íntimos, aqueles que que você procura quando está com problemas, pede conselhos, busca consolo e até mesmo aceita dinheiro emprestado. É importante lembrar que o número 150 é uma média.

Sim, os familiares estão incluídos na conta dos 150 amigos. Algumas pesquisas mostraram que 50% das pessoas do círculo social são parentes.

O cartel de amigos costuma se renovar em cerca de 20% de tempos em tempos. Já a relação de amizade estabelecida dentro da família tende a se manter intacta durante quase toda a vida.

Assim como existe um hormônio associado ao stress, podemos dizer que há um hormônio da amizade. Sim, a endorfina. Ela funciona como uma espécie de ópio, mas sem oferecer o risco da dependência. Quando o contato com outra pessoa nos é de alguma forma prazeroso, a endorfina é liberada, proporcionando a sensação de relaxamento e felicidade. Rir, conversar, sair para dançar ou ouvir música com os amigo são gatilhos para a síntese de endorfina. Graças a essa substância, nos sentimos parte de um grupo, um dos principais alicerces para a consolidação da amizade.

Viver é Perigoso

3 comentários:

Anônimo disse...

Fui obrigado hoje, conversando com um colega que votará em Lula, fazer as seguintes perguntas:
Você acha que os pedófilos votarão em Lula ou em Bolsonaro?
Ele disse: Lula.
Você acha que os
estupradores votarão
em Lula ou em Bolsonaro?
Ele respondeu: Lula.
E os traficantes votarão
em Lula ou em Bolsonaro?
Ele disse: Lula.
Você acha que
os ladrões votarão
em Lula ou em Bolsonaro?
Ele outra vez
respondeu: Lula.
Você acha que o grupo MST que invade terras e destroe plantações votará em Lula ou em Bolsonaro?
Ele disse: MST, claro que no Lula!
E aquele ladrão que rouba seu celular e bate com a arma na sua cabeça, vai
votar em Lula ou em Bolsonaro?
Ele disse:
Acho que no Lula, mas isso não vem ao caso.
Eu: Vem sim!
Você acha que aquelas pessoas que se manifestaram nuas,
quebraram imagens de nossa senhora, colocaram uma cruz na bunda, querem liberação da maconha, da pedofilia, que arrastaram e cagaram na imagem de Jesus, votarão em quem?
Ele me respondeu: Acho que em Lula...
E aqueles que rasgaram a nossa bandeira e atearam fogo, votarão em Lula ou em Bolsonaro?
Nessa hora ele demorou um pouco mais para responder.
E ele disse: É, em Lula.
Você acha que os integrantes das facções criminosas espalhadas pelo Brasil vão votar em Lula ou em Bolsonaro?
Reinou novamente
um silêncio…e depois ele
respondeu: No Lula. 😕
Aí eu disse:
-Então, você acha que
eu deveria votar em quem?
No mesmo candidato desses bandidos todos?
Você já parou pra pensar que tipo de pessoa anda perseguindo o nosso Presidente Bolsonaro o tempo todo?
Pense!!!
O que nos faz melhor
será sempre o nosso caráter, a nossa honra, a nossa moral e a preocupação pelo futuro do nosso país para as nossas crianças, os nossos filhos, netos e bisnetos.
Ter votado em Bolsonaro
foi a melhor opção e é com certeza a única esperança. Não porque ele seja perfeito ou capacitado em tudo, pois nem ele e nem ninguém é, até porque, como diz o próprio presidente, é Deus quem capacita os escolhidos.
Agora você talvez entenda
porque eu votei em Bolsonaro, muita gente também votou e porque votaremos novamente!
Como falei antes, a guerra já não é mais política e sim do Bem contra o mal.

Texto muito interessante....

Edson Riera disse...

Democracia

Se alguém tinha dúvida que o blog era democrático, com a publicação disso, qualquer dúvida foi dissipada.

Zelador

Anônimo disse...

Somos todos democratas,
ainda voto mesmo no
Lula
ele me representa. Viva o pt.