quinta-feira, 1 de abril de 2021

OUTROS TEMPOS


A Batalha de Itororó foi travada na ponte do arroio Itororó, que estava tomada por cinco mil paraguaios, com pouco espaço de manobra para o ataque. O Brasil tinha 12 mil combatentes, que deveriam ultrapassar esse obstáculo para atacar, pela retaguarda, a linha inimiga de Piquissirí. Foram cerca de 5 horas de combates, com duras baixas ao Exército Brasileiro, que ora avançava, ora recuava na pequena ponte defendida pelos paraguaios. Caxias tomou a frente de seu Exército, desembainhou a espada e, em voz firme, bradou: “Sigam-me os que forem brasileiros!”.

Duque de Caxias - Patrono do Exército Brasileiro - 06/12/1868



"Depois que o último brasileiro for vacinado, se tiver sobrando vacina, aí vou decidir se vacino ou não, esse é o exemplo que um chefe deve dar".

Jair Bolsonaro - Comandante em Chefe das Forças Armadas - 01/4/2021

É a vida... (ou não)

Viver é Perigoso

5 comentários:

Anônimo disse...

Infelizmente é a morte zelador. Como diz o Rui Castro sobre a submissão dos ministros da saúde ao coveiro:"O patético Pazuello foi o coautor dos óbitos de nossos pais e avós. A Queiroga caberão os de nossos filhos e netos."

Anônimo disse...

Caríssimo números que incomodam mas encaremos:
grupos prioritários para a vacinação contra a Covid-19 (%) da população dos estados inclusa nos grupos prioritários da primeira fase de vacinação.
O RS é que tem mais (41,1% no total). Já o AP 24,5% dos habitantes entre os grupos prioritários é o que tem menos.
MG tem 36,9% da população, então 21.200.000 habitantes x 36,9% = 7.822.000 pessoas nos grupos prioritários definido pelo MS. SETE MILHÕES! Já vacinamos com a 1ª dose 1.619.000 + 540.000 com a 2ª. Como na demonstração dias atrás com os números da terrinha veja como estamos longe de atingir esse grupo. Levando em conta então que existe uma pressão justa para incluir forças de segurança, de socorro, professores o número vai longe. E o que é pior a cada dia caí a previsão de entrega de novas doses!
Fonte ONG Impulso Gov e Globo

Anônimo disse...

E o exterminador do futuro deverá ser xlula, quanta bobagem, ah ...kkkkk

Anônimo disse...

Genteee estamos lascados!

Anônimo disse...

Bypass social e sanitário.
Ricaços vivaldinos enxergaram que não terão vagas nos hospitais nem com planos de saúde milionários se adoecerem. Com apoio dos políticos e Bolsonaro partiram então para tentar mudar a lei e importarem vacinas sem doa-las aos governos. Num mercado escasso, pela lei da oferta e da procura e pelo preço que podem pagar, da para dizer quem vai ficar sem vacinas. Quem? quem? quem? hein?
Humor negro: Levada a questão ao PR, esse gritou esbaforido, 'baixo um decreto e revogo essa tal lei da oferta e da procura.'