sexta-feira, 23 de abril de 2021

FALOU E DISSE ! TRÊS BOMBAS DE HIROSHIMA !


"... O Brasil tem 213 milhões de habitantes e o mundo, 7,9 bilhões. Temos 2,7% da população mundial e mais de 12% do número total de mortos por covid. 
Na primeira semana de janeiro deste ano, o número de óbitos em 7 dias foi 19 mil nos EUA; 6 mil no Brasil; e 5 mil no Reino Unido e na Alemanha. Já na semana de 9 a 15 de abril, os óbitos nos EUA post Trump estavam em queda livre; na Alemanha foram de 2 mil; no Reino Unido saíram do noticiário – e no Brasil alcançaram 20 mil. 
Como em nosso país o número de óbitos aumentou mais que no conjunto do resto do mundo, a relação óbitos na semana no Brasil vs. mundo cresceu assustadoramente: nos últimos sete dias. De cada 100 falecidos por covid no mundo, 24 foram brasileiros.
Nesta semana, o Brasil deve chegar a 390 mil mortos de covid. Se a relação mortos por covid no Brasil vs. Mundo fosse igual à da população, deveríamos ter 80 mil. O “excesso” de mais de 300 mil mortos expressa nosso fracasso e nossa vergonha. Há uma chaga a encarar. Uma coisa é haver certa aglomeração por parte de quem precisa trabalhar para comer. Outra coisa é o descaso, as festas, o estímulo a um sentimento de falsa normalidade que beira a patologia. 
O que falhou? Por que não usamos devidamente as máscaras? Por que tivemos tantas aglomerações? Por quê? Há uma culpa que corrói a alma. Se continuarmos assim, daqui a algumas semanas o Brasil poderá ter perto de meio milhão de mortos na pandemia. Já em maio, chegaremos a 420 mil (e contando). É como três bombas de Hiroshima, onde morreram 140 mil pessoas.
Países lidam com tragédias – e precisam superá-las. O primeiro passo é reconhecê-las e assumir: isso não deve ocorrer mais. 
Não é razoável, não é aceitável que tudo que foi descrito tenha ocorrido e não tenhamos tido a tempo as vacinas que poderíamos aspirar a ter – por nossa importância e pela nossa tradição sanitária. 
O Brasil terá que mergulhar nessas questões: Por que tanto absurdo? Por que tantas mortes? Por que não tivemos vacinas antes?  
A identificação das responsabilidades será imposta pelas circunstâncias, para poder olhar para o futuro tendo entendido como o País pôde ter tratado seu povo do jeito que tratou. Porque daqui a anos nossos netos nos perguntarão com ar incrédulo: “Como foi que isso aconteceu? O que vocês fizeram para evitar?”. Não poderemos ter o respeito deles se nossa resposta for apenas um silêncio triste."

Fábio Giambiagi - Economista

Viver é Perigoso

6 comentários:

Anônimo disse...

Esse cara é bom. Formulador, do IPEA e do BNDES. Nunca aproveitado
Ass. Mercadológico

Túlio Vargas disse...

Caro Zelador, um ponto notável que podemos considerar é que no Brasil há contabilidade que confiamos quanto ao número de casos confirmados e óbitos. Duvido muito que outros países emergentes e subdesenvolvidos tenham estrutura ou mesmo transparência para estes registros. Portanto não há uma comparação verossímil.

Duvido muito que na China ou Índia haja menos mortos que aqui.

Concluo, sopesando a gravidade dos fatos e as lamentáveis mortes, que talvez o Brasil não mereça esta pecha de campeão.

Edson Riera disse...

Túlio

Realmente, é um fato. Observando a situação da Índia, com pobreza acentuada e 300 mil contágios/dia, com 2 mil óbitos, dá para perceber.

Mas de qualquer maneira é muito triste.

Abraço

Zelador

Anônimo disse...

A resposta para estas perguntas são simples:
O sistema não se preparou com mais leitos e pessoal
Os médicos não se entenderam q tratamento fazer
Os políticos aproveitaram para fazerem politicagem e ROUBAR
Incompetência generalizada, onde já se viu fechar atendimento em pronto socorro
Incompetência no ministério da saúde e na cadeia q chega Ate as ubs nos municípios.
Resumindo o sistema de saúde fé incompetente, sabe fazer o arroz com feijão, saiu disso desespero total, médicos e enfermeiros não estão preparados....
É tempo de mudar, vamos ter novos problemas no futuro...
Também faltou posicionamento do Conselho da Medicina em unir a classe, deixou cada um por si, muitos se perderam e nem sabem o q fazer, ACHO EU.
Covid

Anônimo disse...

DÊ VEZ EM QUANDO DOU UNS PALPITES:
Leitos foram aumentados, pessoal preparado não se cria da noite p/o dia.
A maioria dos médicos sabe sim o que fazer. Aprenderam o que atrapalhou foi enxerto político do tratamento precoce.
Quando não tem gente para atendimento PS fecham para não fechar o hospital todo e perder o controle da contaminação.
Sobre incompetência a doença é nova estamos aprendendo. Salvamos muito mais que perdemos.
Na vacina, suprimentos, remédios MS/gov falharam. Assim como na coordenação nacional.
Nosso CFM politizado realmente uma lástima.
Espero ter ajudado.

Anônimo disse...

Já faz um ano!
Precisa de quanto tempo para estruturar,?
Mais um ano, mais 300.000 mortes!
Fechar PRONTO SOCORRO? FAÇA ME O FAVOR, ISSO DEVERIA SER CRIME.
É NA PAZ Q SE PREPARA PARA A GUERRA.
Falem o q quiserem mas 90% foi e é INCOMPETÊNCIA.
EX: Itajubá detectou nova cepa, liberaram tudo! PODE? SÓ PORQUE MG LIBEROU?
ENTÃO CADE O COMITÊ QUE FIZERAM DEPOIS DE UM ANO....
AH.irrita....