sexta-feira, 12 de março de 2021

QUEM DIRIA ?


O edifício-sede do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) e o anexo (BDMG Cultural) estão penhorados à Fazenda Nacional. Servem como garantia em débitos contestados pelo banco referentes ao Imposto de Renda (IRPJ) nos exercícios de 1997 e 1998. No final de 2020, os saldos dessas ações somavam de R$ 71,990 milhões.

O banco optou por não realizar provisionamento contábil nem contratar garantias. A instituição tem 90,86% do capital sob controle direto do Governo de Minas (Tesouro Estadual).

Blog: Nada como um dia após o outro.

Viver é Perigoso

Nenhum comentário: