quarta-feira, 24 de março de 2021

O MECANISMO

 


Valeu Dr. Sérgio Moro. 

Com a coragem de poucos, junto com o Dr. Dallagnol, dispersou uma quadrilha que saqueava o País. 

Dentro ou um pouco à margem do figurino traçado pelas apostilas de direito, travou a esculhambação. 

Todos erramos e o seu engano, prezado Dr. Moro, foi ter acreditado num projeto sério de governo e aceito o cargo de ministro da justiça. Conviveu durante pouco tempo com uma malta de elite. 

Saiu a tempo. 

Sua ação despertou ciúmes de ministros da alta corte, que aliados a outras personagens nefastas, tudo fizeram e seguem fazendo para reverter condenações acontecidas em mais de um tribunal.

Dos bilhões roubados e parte forçosamente devolvidos, não se comenta nada. Nem um pio.

Conte com o meu respeito e mesmo gratidão.

Viver é Perigoso   

2 comentários:

Anônimo disse...

A traição tem um preço! Era pra ser um líder, deu um tiro no pé....
Decepções para todos os lados, eita Brasil....

Anônimo disse...

Com o meu respeito e gratidão também. Repito, se tivesse se mantido em Curitiba provavelmente nada disso teria acontecido. Como nós que votamos em 2018 acreditou num projeto falso. Abriu muitos flancos para questionamentos. Não esperava a ciumeira de ministros superiores nem suas mudanças ao julgar a mesma coisa.
Semelhanças enormes com a Operação Mãos Limpas na Itália. "Em 6 de dezembro de 1994, Antonio Di Pietro, o procurador que até então havia sido o símbolo da Mãos Limpas, ao término de uma audiência no Tribunal de Milão, tira a toga diante dos colegas e do público. O gesto inesperado, gravado pelas câmeras, declara, de fato, o fim da operação. “Saio de fininho e com a morte no coração”. É o que devem estar sentindo o Moro e os Meninos do MP de Curitiba.
causídico jurássico