segunda-feira, 29 de março de 2021

FALOU E DISSE DOUTOR !



De acordo com boletim epidemiológico divulgado pela prefeitura na noite de domingo (28), Itajubá contabiliza 6.046 contaminações pela Covid-19, sendo 250 mortes em decorrência da doença. Os leitos de enfermaria e de UTI para tratamento da doença, conforme a administração municipal, possuem 100% de ocupação.

Para o infectologista Bruno Michel e Silva, que atua no enfrentamento da doença na cidade, a elevação de óbitos e infecções se deve à presença de variantes do coronavírus no município.

O médico destacou que o tratamento precoce que precisa ser feito é o de monitoração do paciente.

“Existe sim uma abordagem precoce que tem a ver com monitoração, com avaliação do paciente, seguimento na fase aguda da doença, isso tudo deve ser feito precocemente. Mas as medicações na fase precoce tem três possibilidade de eventos. 
Algumas claramente pioram a doença, me refiro aos corticoides. 
Outras vão ser neutras ou vão provocar eventos mais graves raramente. 
E existe um efeito difícil de medir que é o da mudança do comportamento pela confiança que a pessoa tem no medicamento. 
Alguns medicamentos a gente sabe que eles não funcionam, mas as pessoas acreditam que eles funcionam e deixam de fazer aquilo que funciona, que é distanciamento social, uso de máscara. Esse tipo de dano é difícil de avaliar”.

Blog : Entenderam ? Onde está situado o benefício das drogas recomendadas pelo Sr. Prefeito ?  

Viver é Perigoso


Um comentário:

Anônimo disse...

Ah zelador, a dupla prefeito e vice entrou numa furada sem tamanho nessa do precoce. Difícil voltar atrás. Se arrependimento matasse..... Deviam seguir Alexandre Herculano; " Eu não me envergonho de corrigir meus erros e mudar de opinião, porque não me envergonho de raciocinar e aprender". Taí uma lição do Dr. Bruno para raciocínio e aprendizado. OC