sábado, 16 de janeiro de 2021

TOMOU O BARCO


É o que muitos de nós estamos sentindo. Os companheiros de caminhada estão rareando. Uma vida olhando para o lado, trocando ideias, recebendo ajuda. Já não estão mais lá.

Ontem, tomou o barco o amigo cardiologista, Dr. Zé Marcos Rezek. Somos mais ou menos da mesma época. Mas caso raro em que primeiro conheci e fui amigo do pai. O também Dr. Rezek.

Intrigante a minha aproximação e amizade com a família Rezek. O também Rezek, João, foi meu colega de turma na Nossa Escola e quase sempre fazíamos trabalhos e "estudávamos" na RAU - República Árabe Unida, quartinho que ficava nos fundos da casa e consultório do Dr. Rezek.

Nos intervalos do seu trabalho, lá estava o Dr. Rezek com seus enigmas, charadas e quebra-cabeças. Ríamos muito.

O João e o Dr. Rezek já se foram com muita antecedência.

Era com o Dr. Zé Marcos que eu cuidava do meu titubeante coração. Às vezes bate demais e outras de menos.

E olha que lá foram uns 50 anos de proximidade. Caramba, como dói.

Viver é Perigoso

8 comentários:

Anônimo disse...

Covid primeiro e complicações depois. Lembrava muito o pai cirurgião de primeira. Deixa um dos 2 filhos na mesma profissão.

Túlio Vargas disse...

É tão estranho, os bons morrem antes.

Dr. Rezek, discreto, ético, sempre respeitoso com os pacientes e com os colegas. Competente. Filhos extremamente educados e estudiosos, herança do pai e mãe. Já sinto falta.

Edson Riera disse...

Túlio

Pois é...

Zelador

Anônimo disse...

Sempre na terrinha, respeitando seus pacientes, nunca os abandonou....por nada.

Anônimo disse...

Infelizmente os jovens médicos de hoje não aprenderam a importância do relacionamento medico×paciente, pensam mais nos plantõe$, é nos resultado$, esta acabando a geração dos grandes e obstinado a cuidar da gente, TRISTE!

Túlio Vargas disse...

Caros Anônimos,

É preciso ter leniência com os médicos. Em geral é muito difícil corresponder às expectativas de quem tem uma doença, de quem está fragilizado. Também é difícil oferecer o cuidado que muitos julgam merecer. Penso que a maioria dos médicos esforça-se bastante para curar quando possível, aliviar quando necessário, consolar sempre. Porém cada um apenas dá o que tem. Coloquem-se do outro lado.

Ademais, para algumas especialidades é preciso um hospital para exercê-la. Entra-se, então, na Política Médica. Este tema é complexo e espinhoso e já foi abordado pelo Zelador diversas vezes. A Política Médica de Itajubá em geral não difere muito de outros lugares - mas há requintes de crueldade e tirania. É um microcosmo da Política Brasileira. Quando quiserem, pessoalmente, pode ser do Café do Vadinho, podemos conversar sobre este assunto - gosto sempre dele.

"A vida é breve, a arte é longa, a ocasião fugidia, a experiência enganosa, o julgamento é difícil". Hipócrates cunhou este aforismo mormente à Ética Médica. De minha parte, estou sempre disponível em Passos (MG), já há cinco anos. No meu consultório (Rua José Merchiorato, 474, telefone 35 35264808) e na Santa Casa de Passos, um bom ambiente de trabalho. Meu email é tt.vargas@uol.com.br. Não gosto muito, mas posso atender por videoconferência se alguém precisar. O valor da consulta é o de mercado. Também recebo cartões de Natal.

Caro Zelador, sou admirador do seu Blog e posso contribuir com algum artigo se julgar útil. É bom para treinar a escrita.

Fiquem todos em Paz. Eu apenas quis demonstrar meus sentimentos ao meu Professor e colega Dr. Rezek. Vamos respeitá-lo.

Anônimo disse...

Nossos sentimentos foi um grande profissional! Conheci e admirei muito sua dedicação e profissionalismo, que Deus o receba!

Anônimo disse...

Com todo respeito, triste noticia , os bons estão indo, Deus conforte seus familiares